Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Computador poderoso vai para o espaço: Nosso espião em Marte

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h51 - Publicado em 31 out 2004, 22h00

A sonda Mars Pathfinder, lançada em dezembro de 1996, foi equipada com o computador mais poderoso já enviado para o espaço. Era o IBM RAD6000, com clock de 25 megahertz e memória RAM de 128 megabytes. Parece pouco se você comparar com a configuração do computador que tem hoje em sua casa, mas essa máquina enviou 17 000 imagens de Marte e realizou 15 análises químicas de rochas e do solo marciano. Tudo isso em apenas 85 dias de operação da Mars Pathfinder. O trabalho bem-sucedido permitiu aos cientistas conhecer melhor a composição química de Marte e sugerir que o nosso vizinho do Sistema Solar já foi quente e úmido no passado. As informações só não são mais completas porque um defeito na bateria da sonda encerrou as transmissões para a Terra, deixando o computador incomunicável desde o dia 27 de setembro de 1997.

A arquitetura do RAD6000 é semelhante à dos primeiros computadores da família PowerPC criados em parceria pelas empresas Apple, IBM e Motorola, em 1991. Ele foi fabricado pela britânica BAE Systems, uma empresa de equipamentos de defesa. A memória RAM tinha um sistema de detecção e autocorreção de erros que permitia uma operação mais segura ao computador.

Publicidade