Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

IA tenta prever mutações do Sars-CoV-2

Algoritmo enxerga sequência genética dos vírus como um tipo de linguagem escrita. Entenda

Por SUPER Atualizado em 18 fev 2021, 16h57 - Publicado em 10 fev 2021, 19h24

Cientistas testaram uma ferramenta incomum para mapear mutações do coronavírus: um algoritmo do MIT criado para analisar a gramática humana.

A ideia dele é pensar na sequência genética dos vírus como um tipo de linguagem escrita. As informações genéticas que servem como receita de bolo para criar uma nova variante, afinal, podem ser traduzidas como um amontoado de letras.

Quando aparecem letras estranhas no vocabulário viral, é porque algo está errado. A tentativa do algoritmo é exatamente essa – procurar por “erros” na sequência genética que indiquem potenciais mutações nocivas.

Em testes feitos no MIT, o modelo acusou corretamente a maioria das sequências mutantes – mas também indicou vários falsos positivos. A expectativa é que, após refinada, a ferramenta possa ser uma técnica acessória para mapear mutações virais.

Continua após a publicidade
Publicidade