Clique e assine a partir de 8,90/mês

Jornalista testa o sistema de segurança da China – e é pego em 7 minutos

O país tem mais de 170 milhões de câmeras conectadas a um sistema de inteligência artificial capaz de identificar as pessoas e rastrear seus movimentos

Por Felipe Sali - 22 mar 2018, 14h49

A China tem o maior sistema de vigilância do mundo, com 170 milhões de câmeras espalhadas pelas ruas e ambientes fechados do país. Até 2020, o governo planeja aumentar esse número para 570 milhões. E não se trata de câmeras comuns. Elas são ligadas a um sistema de inteligência artificial que consegue detectar idade e etnia, ler placas de carros e cruzar dados para saber onde você esteve, quais carros usou e quem encontrou.

O repórter John Sudworth, da BBC, fez um experimento para testar a eficácia de toda essa tecnologia. Para isso, ele teve a sua foto cadastrada no banco de dados do sistema de vigilância estatal (que já possui cadastros de todos habitantes) e saiu andando pelas ruas como um procurado. Por incrível que pareça, foram necessários apenas 7 minutos para a polícia localizar e apreender o repórter. Assista ao vídeo:

A marca é impressionante, mas o governo chinês que ir além e prender criminosos antes mesmo que eles cometam o crime. Para isso, está sendo estudado um sistema que analisará o comportamento das pessoas até identificar um padrão usado por quem comete delitos. Mesmo em um país com 1,3 bilhão de habitantes, ninguém passa despercebido.

Publicidade