GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Luz, câmera, web!

Álvaro Oppermann

O cinema é uma das expressões artísticas que mais ganharam com a difusão da internet. Antes de a rede conectar o mundo, dava um trabalhão arrumar imagens, informação precisa e saber das novidades sobre a sétima arte, porque tudo era importado, caro e demorava a chegar. Agora, o problema é o excesso de informação disponível na web, que atrapalha o caminho para a gente achar o que interessa.Para você não precisar virar um Indiana Jones digital, fizemos um pequeno mapa da mina com o que há de melhor na rede sobre cinema. E mais: tudo indexado por assunto. Tem cinema mudo com Charles Chaplin, dicas de roteiristas famosos, bastidores de Hollywood, ficção científica e efeitos especiais, opiniões dos melhores críticos e até uma série de sites que mostram os erros cometidos em filmes consagrados. Compre a pipoca e… boa diversão

O bê-á-bá

Não dá para começar a lista sem citar o IMDB (us.imdb.com). O que teve início como uma modesta lista de discussão entre cinéfilos na pré-história da internet (1990) transformou-se num dos maiores portais sobre a sétima arte. Destaque absoluto para o seu banco de dados, que traz as fichas técnicas de centenas de milhares de filmes. Uma curiosidade: em 1998, o site foi comprado pela Amazon. Jeff Bezos sabe das coisas. Mas, se você quiser saber o que faz um diretor ou o que significam alguns termos esotéricos como “blue screen”, nesse caso, Behind the Scenes (library.thinkqu est.org/10015) é o melhor ponto de partida para você.

Cinema mudo

Filmes mudos estão praticamente ausentes das salas de cinema, mas não da web. O Silents Are Golden (www.silentsareg olden.com) traz muita coisa sobre o assunto, além de preciosos links. Charles Chaplin está em http://www.geocities.com/Hollywood/Screen/7157/index.html. Completando a trinca de cômicos, Buster Keaton e Harold Lloyd podem ser conferidos em seus sites: http://www.busterkeaton.com e http://www.haroldlloyd.com/home.htm. Dois mestres do cinema mudo também mereceram sites em sua homenagem: Sergei Eisenstein (www.carleton.edu/curricular/MEDA/class es/media110/Severson/eisenste.htm) e F. W. Murnau (www.sloppyfilms.com/murnau/index.html).

Roteiros

Um filme sempre começa pelo roteiro. A arte desses escribas modernos está na web. O Wordplay (www.wordplayer.com) é um site de dois roteiristas famosos, Terry Rossio e Ted Elliott. Você vai se deliciar com as crônicas da dupla sobre Hollywood e sobre o ofício.A página Hitchcock And His Writers (members.aol.com/writingwithhitch) nos leva para os bastidores da criação dos filmes do mestre do suspense. Já o Drew·s Script-O-Rama (www.script-o-rama.com) possui uma gigantesca biblioteca virtual de roteiros. No http://www.c reateyourscreenplay.com/bpIndex.ht ml há exemplos de ótimos roteiros.

Em cartaz

Em cinema quem não gosta de se manter bem atualizado? A Warner Bros (www.warnerbros.com.br) e a Disney (www.disney.com.br/index_h.htm) pularam na frente e montaram dois bons sites em português. Uma página supertransada é a da Miramax, produtora do badalado Chocolate (www.miramax.com). O mundo da animação está no site da produtora de Toy Story, a Pixar (www.pixar.com). A Première Magazine, uma das mais conceituadas revistas de cinema no mundo, pode ser lida em sua versão online (www.premieremag.com). E quem melhor do que o Los Angeles Times (www.calendar live.com) para nos falar sobre o que está acontecendo na capital do cinema?

Ficção científica

Os três maiores sucessos do gênero merecem atenção especial na web:

• 2001, Uma Odisséia no Espaço – O site http://www.palant ir.net/2001 e o Underview (www.undervie w.com/2001/200 1.html) são ricos em informações sobre o épico espacial. Já o Artz traz pôsteres do filme de Kubrick (www.artz.it/arted ho/img/odywall.htm).

• Blade Runner – O filme mais cultuado dos anos 80 está em http://www.darkslayer s.com/bladerunner/index.html. Confira os storyboards da produção.

• Guerra nas Estrelas – O Star Wars (www.starwars.com) e o The Force (www.theforce.net) trazem tudo sobre a série de aventuras criada por George Lucas. E, já que ficção científica é sinônimo de efeitos especiais, vale mencionar a revista oficial do meio: VFXPro. Basta digitar VFXPro.com/ no seu browser.

Multimídia

Trailers – Cinema na rede não é só para ler. No Movie List (www.movie-list.com) e no Coming Soon (comingsoon.net/tra ilers) você encontra trailers de filmes em cartaz ou recentes, de clássicos e até daqueles que ainda estão em produção, mas que já dão o que falar, como Harry Potter e a Pedra Filosofal e o novo Homem Aranha. Nenhum dos dois é lá essas coisas, visualmente. Compensam a deficiência com adições quase diárias de novos trailers, que variam de 1,5 MB a 15 MB, dependendo da resolução e duração.

Trilhas sonoras – Já os aficionados por trilhas sonoras têm um prato cheio no Movie Tunes (www.hollywood.com/mo vietunes), um belo site com trilhas e muita informação sobre as partituras criadas para a telona. Confira as premiadas com o Oscar e as seleções de compositores como Bernard Herrmann (Psicose) ou John Williams (ET).

Críticos de cinema

Críticos costumam ser a dor de cabeça dos cineastas, mas não se pode viver sem eles. Para você se informar e depois impressionar os amigos, aí vão os endereços de alguns:

• Roger Ebert – http://www.suntimes.co m/ebert/ebert.html.

• Duncan Shepherd – http://www.sdreader.com/ed/mv/movies.html.

• Jonathan Rosenbaum – http://www.chireader.com/movies. Deste último leia um excerto de seu novo livro, que está dando o que falar: Movie Wars – How Hollywood and the Media Conspire to Limit What Films We Can See.

Os escrotinhos

O que seria do cinema sem os pentelhos que ficam anotando as falhas dos filmes? Tem gente que gosta tanto de fazer isso que mantém sites na web só para exercer seu mau hábito. Confira:

• The Nitpickers (www.nitpickers.com) – Titanic, The Matrix e outros tantos são vasculhados impiedosamente.

• Movie Cliches (www.moviecliche s.com) – O nome já diz tudo. Em ordem alfabética, os maiores clichês.

• The Hollywood Nepotism Page – Não só em Brasília o nepotismo é um problema. No site http://www.geocities.com/Hollywood/Theater/2404/nepotism.htm, você vai conhecer quem fez carreira colado em parentes famosos.

• Mr. Cranky (www.mrcranky.com) – Detonar filmes é sua profissão. E já que estamos falando de humor não dá para deixar de fora os ingleses do Monthy Python (www.montypython.net). O site é pródigo em dados sobre o grupo que revolucionou o humor na TV britânica e depois no cinema.