Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Mas quem é alien sempre desaparece

Se os seres extraterrestres são tão avançados, por que não nos fazem uma visita oficial?

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h38 - Publicado em 30 abr 1997, 22h00

Se os ETs existem, por que não nos visitam? Cético em relação à existência de seres inteligentes em outros planetas da Via Láctea, o astrônomo americano Michael Hart argumenta que os extraterrestres já teriam tido milhões de anos para adquirir a capacidade de fazer longas viagens espaciais e colonizar a Galáxia, tal como a espécie humana dominou a Terra. No livro Extraterrestrial: Where are they? (Extraterrestres: onde estão eles?), Hart expõe – e refuta – as diversas teorias aventadas pelos cientistas para explicar por que os alienígenas não nos deram o ar da graça.

Problema 1: As enormes distâncias interestelares

A velocidade máxima que as naves espaciais terrestres conseguiram até agora é de alguns milhares de quilômetros por hora. Mesmo que os ETs navegassem pelo espaço a 1 bilhão de quilômetros por hora (um décimo da velocidade da luz), eles levariam 88 anos para percorrer o trajeto que separa a Terra de Sirius, uma das estrelas mais próximas.

Soluções: Viajantes no freezer

Os alienígenas podem ser “congelados” no início da viagem, com o auxílio de drogas, e reanimados pouco antes da chegada. É verdade que não se descobriu ainda como fazer isso em animais de sangue quente, mas é perfeitamente plausível que uma civilização mais avançada venha a dominar essa técnica. Além do mais, por que teriam os ETs de possuir sangue quente, como os humanos?

Longevidade

A duração da vida dos seres de outros planetas pode ser muito maior do que a nossa. O que é uma viagem de 200 ou 300 anos para quem é capaz de viver três milênios?

ETs de proveta

As espaçonaves alienígenas podem ser tripuladas por robôs e, eventualmente, carregar na geladeira um lote de zigotos a serem descongelados por ocasião da chegada. Esses ETs de proveta formariam a população dos mundos a serem colonizados.

Problema 2: Combustível

É impossível obter a imensa quantidade de energia necessária para uma viagem interestelar.

Continua após a publicidade

Solução: Energia nuclear

Com a energia obtida através da fusão nuclear, o combustível deixa de ser um obstáculo insuperável, inclusive porque se trata de distâncias a serem percorridas num ambiente de quase vácuo, praticamente sem atrito.

Problema 3: Hipótese contemplativa

Por que os alienígenas teriam de se comportar exatamente como nós, terráqueos? Talvez uma civilização mais avançada tenha mais interesse em levar uma vida contemplativa, voltada para temas espirituais ou filosóficos, do que em se aventurar pelo espaço afora.

Soluções: Mudança de valores

A hipótese contemplativa pode explicar perfeitamente por que, no ano 600 000 antes de Cristo, os habitantes de Vega-3 optaram por não visitar a Terra. Mas as civilizações e as culturas costumam se modificar ao longo dos séculos. No ano 599 000 antes de Cristo, os habitantes do mesmo planeta poderiam estar menos interessados em assuntos espirituais do que seus antecessores do milênio anterior, preferindo se dedicar às viagens espaciais. O mesmo raciocínio vale para o ano 598 000 antes de Cristo, e assim por diante.

Diversidade cultural

Mesmo que as estruturas sociais e políticas vigentes em Vega-3 sejam tão rígidas a ponto de inviabilizar qualquer mudança cultural durante centenas de milhares de anos, ou que seus habitantes estejam impedidos de viajar pelo espaço por algum motivo psicológico, essa explicação só seria válida para aquele planeta. A hipótese contemplativa continua sem explicar por que as civilizações que teriam se desenvolvido em Sirius-2 e em Altair-4 não visitaram a Terra.

Problema 4: Auto-destruição

O domínio da energia nuclear leva as civilizações a se destruírem em guerras de extermínio antes que sejam capazes de empreender longas viagens espaciais.

Solução: Diversidade cultural

O mesmo argumento usado para derrubar a hipótese contemplativa se aplica no caso da auto-destruição. A civilização inteligente pode ter desaparecido de Vega-3 em consequência de uma guerra nuclear, mas por que a civilização tecnicamente avançada de Sirius-2 teriam, necessariamente, o mesmo fim?

Continua após a publicidade
Publicidade