Assine SUPER por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Novo drone é do tamanho de um Boeing e pode voar meses sem parar

O modelo chinês CH-T4 funciona com energia solar e voa a 20 mil metros de altura - o dobro dos aviões normais.

Por Guilherme Eler
Atualizado em 7 jun 2017, 16h09 - Publicado em 7 jun 2017, 15h55

Que os chineses possuem uma mentalidade um tanto megalomaníaca, não é novidade para ninguém. Você, leitor da SUPER, deve se lembrar, por exemplo, da réplica do Titanic em tamanho original que eles estão construindo por lá, ou do radiotelescópio gigantesco que eles criaram para caçar alienígenas. Mas, agora, um outro grande desafio chama a atenção: fazer com que um drone que funcione a energia solar voe mais alto que aviões comerciais, por até meses sem parar – e a uma velocidade que pode passar dos 200 km/h.

A belezinha ganhou o nome de Caihong, que significa arco-íris em chinês, mas é carinhosamente conhecida como CH-T4. Foi criada pela Academia Chinesa de Aerodinâmica Aeroespacial (CAAA) e, da ponta da asa até a outra, é tão grande quanto um Boeing 737-800: são 40m de tamanho. Para que o modelo pese 400 quilos – quase 200 vezes menos do que o Boeing pode pesar – o segredo está nos materiais de que é feito: plástico e fibra de carbono.

Voar na casa dos 65 mil pés (correspondência na aviação para os 20 mil metros, o dobro dos aviões comuns) significa uma visão totalmente livre de nuvens, e, assim, um aproveitamento gigante da luz solar. A energia conseguida durante o dia permite abastecer as baterias acopladas no drone, que fornecerão a energia necessária para voar à noite.

Durante um teste feito no fim do mês passado, o protótipo saiu de um aeroporto do noroeste da China de manhã e retornou à noite. Mas, de acordo com os cientistas da CAAA, o CH-T4 foi projetado para fazer trajetos bem mais demorados – que podem durar até meses. E o melhor, de maneira quase independente, sem grande necessidade de supervisão humana.

No que diz respeito a tamanho e altitude, o primeiro lugar entre os drones permanece pouco ameaçado com o Helios Prototypedesenvolvido pela Nasa e que supera a versão chinesa em tamanho e autonomia. O modelo tem envergadura de 75 metros e conseguiu, em agosto de 2001, voar a mais de 96 mil pés. No entanto, voar por meses tornaria o drone chinês o melhor no quesito autonomia – entre qualquer aeronave movida a energia solar. Certos drones já foram capazes de voar alguns dias sem parar, e, no ano passado, um avião chegou a circundar o mundo em 23 dias initerruptos, movido apenas pela força do Sol.

Apesar de ainda não estar pronto para ser produzido em larga escala, espera-se que o CH-T4 sirva para aplicações comerciais em breve, atuando em áreas como telecomunicações e sensoriamento remoto.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A ciência está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por SUPER.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.