GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Novo telescópio

Novo telescópio construído pelo Observatório Astrofísico Smithsonian, nos EUA, consegue imagens de raios X com detalhes de apenas 500 quilômetros na superfície do Sol.

Detalhes de apenas 500 quilômetros na superfície do Sol – correspondente a 0,04% de seu diâmetro – tornaram-se visíveis pela primeira vez graças a um telescópio construído pelo Observatório Astrofísico Smithsonian, nos Estados Unidos. O aparelho não capta imagens de luz, mas sim raios X. Obtidas a 240 quilômetros de altitude, a bordo de um foguete lançado no Novo México, revelaram depressões onde a temperatura solar é particularmente alta – mais de 1 milhão de graus Celsius. Na média, a superfície mantém-se em 5000 graus.

A diferença se deve às tempestades magnéticas que espremem a matéria solar – gases eletrificados cuja temperatura se eleva a medida que se contorcem em gigantescos vórtices. O excesso de calor faz com que a maio parte de sua energia seja emitida em forma de raios X. A análise minuciosa desses fenômenos é importante porque eles determinam a atividade do Sol, e esta, por sua vez, tem influência direta sobre a atmosfera terrestre. Ondas de rádio e televisão sofrem com o excesso de energia freqüentemente produzido pelo Sol. Explica o astrônomo Leon Golub, principal responsável pelo projeto “O novo telescópio pode nos ajudar a entender melhor essa interferência”.