Clique e assine com até 75% de desconto

O claro coração da galáxia

Satélite Cobe tira a primeira foto nítida do centro da Via Láctea, e astrônomos talvez consigam decifrar o enigma da extraordinária fonte de energia que atrai os astros naquela direção.

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h50 - Publicado em 30 jun 1990, 22h00

O satélite astronômico COBE (sigla em inglês de Explorador de Radiação Cósmica de Fundo) foi lançado no final do ano passado para vasculhar os céus atrás de sinais da explosão inicial do Universo. Seus potentes instrumentos, aptos a identificar radiações normalmente absorvidas pela atmosfera terrestre, já mostraram do que são capazes: tiraram a primeira foto nítida do centro da Via Láctea, invisível da Terra, a 30 mil anos-luz de distância, devido à descomunal quantidade de poeira e ao brilho das estrelas aglomeradas ao redor. De posse dessa imagem, os astrônomos talvez consigam decifrar um velho enigma: a identidade da extraordinária fonte de energia que atrai os astros naquela direção.

Publicidade