Clique e assine a partir de 8,90/mês

O Sol nunca foi tão forte

Sem trauma. Segundo a Nasa, não há risco para quem está no solo: a atmosfera e o campo magnético terrestre são escudos quase impenetráveis

Por Da Redação - Atualizado em 31 out 2016, 18h34 - Publicado em 31 ago 2000, 22h00

Este ano, o Sol vai pegar pesado, mandando para a Terra overdoses de radiação e turbilhões de gás eletrificado, ambos potencialmente perigosos. É que a estrela está chegando ao nível de maior atividade nos últimos 11 anos, razão pela qual diversos países mantêm, atualmente, um serviço de previsão do tempo no espaço. É para soar o alarme na véspera das tempestades mais violentas. Sem trauma. Segundo a Nasa, não há risco para quem está no solo: a atmosfera e o campo magnético terrestre são escudos quase impenetráveis. Apenas quem estiver a bordo de um jato, no momento exato de uma tormenta radical, pode receber cargas exageradas de raios X. A radiação se iguala à de 100 radiografias do pulmão e aumenta as chances de a vítima ter câncer no futuro. Mas a maior preocupação dos meteorologistas do espaço é mesmo com os sistemas eletrônicos. Os satélites, que voam no vácuo, sem proteção nenhuma, podem sofrer panes. Nesse caso, as comunicações por rádio ou por telefone podem cair em qualquer parte do planeta, inclusive as que mantêm os celulares e a Internet no ar. Navios e aviões, que dependem dos satélites para navegar, também estarão sujeitos a sair da rota. No solo, os alvos mais expostos são as linhas de alta tensão nas latitudes vizinhas dos pólos. Em 1989, data do último pico de atividade solar, elas entraram em curto-circuito no Canadá, deixando a cidade de Quebec sem eletricidade por mais de 20 horas. O mesmo aconteceu em Nova Jérsei, nos Estados Unidos. Se a previsão do tempo no espaço já estivesse em vigor, as linhas poderiam ter sido desligadas antes de entrar em colapso, o que evitaria muita dor de cabeça.

Para saber mais

Leia notícias diárias do Sol no site da Nasa: http://www.sunspotcycle.com

Alarme orbital

Um satélite da Nasa vigia o Sol 24 horas por dia

1. Massas de gás criadas pelas erupções solares…

Continua após a publicidade

2. … chegam ao satélite ACE da Nasa uma hora antes de alcançar a Terra

3. Aí, o ACE envia o alerta por rádio

Publicidade