Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Obscuro objeto celestial

Se forem confirmados os cálculos de dois astrônomos, um pequeno corpo avistado no Hemisfério Sul tem tudo para ficar com o título de objeto mais tristonho do céu.

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h35 - Publicado em 31 ago 1990, 22h00

Se forem confirmados os cálculos de dois astrônomos, um americano, outro australiano, um pequeno corpo avistado no Hemisfério Sul tem tudo para ficar com o título de objeto mais tristonho do céu – é 4 000 vezes menos brilhante que o Sol. Trata-se, ao que tudo indica, de uma anã marrom, um astro relativamente frio e de pouca massa (5% da massa solar), identificado pela sua radiação infravermelha a 68 anos-luz de distância. Os astrônomos não o consideram uma estrela. Segundo Masayoshi Tsuchida, da Universidade de São Paulo, as anãs marrons são astros difíceis de serrem detectados devido ao seu pequeno tamanho, maior apenas que o dos planetas. “Elas podem queimar hidrogênio no seu interior mas, sem as reações termonucleares que ocorrem numa estrela”, explica. “Um planeta como Júpiter seria mais semelhante a esses astros”.

 

 

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade