Clique e assine com até 75% de desconto

Pandemia de Covid-19 diminuiu a liberdade na internet, diz estudo

Levantamento de ONG americana analisou 65 países para investigar casos de censura online justificados pela doença. Veja os resultados.

Por SUPER Atualizado em 18 nov 2020, 15h19 - Publicado em 11 nov 2020, 14h55

A Covid-19 serviu de pretexto para aumentar a censura na internet. Foi o que mostrou um estudo da ONG americana Freedom House, que analisou 65 países.

Em pelo menos 45 deles, ativistas, jornalistas e outros usuários foram presos ou acusados ​​de crimes por discurso online relacionado à pandemia – casos da Turquia e Azerbaijão. A censura de sites e postagens em mídias sociais – para esconder estatísticas de saúde desfavoráveis, por exemplo – foi uma estratégia usada em 28 países.

Tailândia, Filipinas e Zimbábue estão entre os que se aproveitaram do contexto para impor condenações ultrarrígidas a quem compartilhasse informação considerada falsa na web – pena que, no país africano, pode chegar a 20 anos de reclusão.

Governantes de 13 países, como Myanmar e Quirguistão, foram além, e usaram a doença para “desligar” a internet em seu território.

Continua após a publicidade
Publicidade