Clique e assine com até 75% de desconto

Radiação Cósmica

Recentes estudos médicos nos EUA desestimulam totalmente a prolongada exposição do homem à radiação cósmica e advertem para os perigos à saúde resultantes da microgravidade.

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h39 - Publicado em 30 jun 1990, 22h00

Más notícias para quem sonha com longas missões tripuladas ao espaço ou com a construção de uma base habitada na Lua. Recentes estudos médicos nos Estados Unidos desestimulam totalmente a prolongada exposição do homem à radiação cósmica e advertem para os perigos à saúde resultantes da microgravidade. Já se sabia que os astronautas costumam sofrer de uma série de problemas, como atrofia muscular, irregularidades no ritmo cardíaco e descalcificação. Os novos estudos mostram que em algumas horas apenas um astronauta no espaço pode se expor a uma radiação vinte vezes maior do que o limite recomendável na Terra durante um ano inteiro: Os efeitos da exposição aos raios cósmicos poderão arquivar a idéia da missão tripulada a Marte. Depois de oito meses – duração prevista da viagem -, saúde da tripulação poderia estar irremediavelmente abalada.

Publicidade