Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Redução de galáxias: A Via Láctea perdeu as irmãs?

Imagens obtidas pelo telescópio espacial Hubble parecem indicar que as galáxias dotadas de braços espirais estão sumindo do Universo

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h34 - Publicado em 31 jan 1993, 22h00

Galáxias dotadas de braços espirais como a Via Láctea, raras no Universo atual, já foram bem mais comuns, talvez porque o Cosmo esteja envelhecendo e não produza mais estrelas como antes. Essa romântica sugestão acompanha uma imagem obtida pelo Telescópio Espacial Hubble onde se vêem os mais longínquos aglomerados de galáxias, distantes 4 bilhões de anos-luz (1 ano-luz mede 9,5 .trilhões de quilômetros).

Pinceladas de tons azuis, indicativos de estrelas jovens, as espirais nesses aglomerados são em proporção de até 30%, contra a média atual de 5%. A idéia é que muitas espirais, após gerar sua cota de estrelas, se transformam em galáxias elípticas. Estas não são planas, nem têm braços – são gordas como melões. Nem todos apostam nessa teoria e há quem diga que pode ocorrer o oposto: as galáxias elípticas tomarem-se espirais. Mas se o Hubble mantiver seu bom “trabalho, a resposta pode não demorar”.

Publicidade