Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Satélite: Um irmãozinho no espaço

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h52 - Publicado em 31 out 2004, 22h00

Com 5,9 toneladas, o canadense Anik F-2 é o maior satélite de telecomunicações em órbita da Terra. Ele foi lançado ao espaço no dia 17 de julho de 2004 pelo foguete europeu Ariane-5, que decolou do Centro Espacial de Kourou, na Guiana Francesa. O satélite pertence à empresa de telefonia canadense Telesat e, durante 15 anos, vai oferecer acesso à internet de alta velocidade e transmissão de imagens para a América do Norte. O Anik F-2 trabalha 35 000 quilômetros acima da linha do Equador, a 111,1 graus de longitude oeste, em posição geoestacionária – ou seja, sempre se mantém no mesmo lugar em relação ao planeta. Ele é o 150 satélite de telecomunicações da Telesat e o décimo em parceria com a Boeing, que construiu o equipamento.

A versão mais recente do Anik tem 14 refletores, com tamanhos que variam de 51 a 140 centímetros, e supera em dez vezes o tamanho da primeira geração de satélites do país, lançada em 1972. O F-2 carrega a bordo a inovadora tecnologia de banda-Ku, desenvolvida pela agência espacial canadense e por empresas privadas de telecomunicações. Essa tecnologia de baixo custo vai transmitir dados para as regiões mais distantes do Canadá, facilitando o acesso a serviços de telemedicina, educação a distância e comércio eletrônico. Uma curiosidade: apesar de ser o maior objeto do gênero no espaço, Anik significa “irmãozinho” na linguagem da tribo Inuit, nativa do Canadá.

Publicidade