Clique e assine a partir de 8,90/mês

Tecnologia em defesa da Arte

Empresa alemã Bayer lança uma pasta feita com resina contra ataques e deterioração de quadros.

Por Da Redação - Atualizado em 31 out 2016, 18h31 - Publicado em 31 jul 1990, 22h00

Uma resina inventada para absorver o sal da água do mar pode defender as obras-primas da pintura contra o ataque cada vez mais freqüente de malucos de todo tipo. Há alguns meses, por exemplo, A ronda noturna, o célebre quadro do pintor holandês Rembrandt van Ryan (1606-1669), foi borrifado com ácido sulfúrico e por pouco não ficou destruído. Capaz de corroer o verniz protetor das tintas usadas na tela, o ácido deve sua força a uma reativa combinação de átomos de enxofre e oxigênio. Mas pode ser neutralizado por uma pasta feita com uma resina originalmente patenteada pela empresa alemã Bayer para obter água destilada. A dupla enxofre-oxigênio, absolvida pela pasta, resseca sobre a tela, sendo retirada por um aspirador de pó, A ronda noturna, rapidamente lavada com água destilada, perdeu apenas o verniz. Nem precisou da ajuda da resina. Mas três tela do pintor medieval alemão Albrecht Dücer (1471-1528), atacadas em 1988, só puderam ser salvas e restauradas depois de banho neutralizador.

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade
Publicidade