GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Tecnologias da Nasa na rotina das pessoas: Do céu para a Terra

Os materiais, técnicas e equipamentos criados pela Nasa para vasculhar a Lua, os planetas e as galáxias acabam aterrissando no seu guarda-roupa, na sua cozinha, nos hospitais e até nos salões de beleza. Veja aqui o que quarenta anos de conquista do espaço deixaram de herança para o dia-a-dia.

Thereza Venturoli

O corpo em cores

Da espectrografia – técnica para analisar a composição das estrelas e outros corpos celestes pela cor da luz que eles emitem – surgiu a tomografia colorida. O princípio é o mesmo: como diferentes elementos químicos irradiam diferentes ondas luminosas, fica fácil mapear o cérebro e outros órgãos.

A leveza do carbono

A área escura no bico dos ônibus espaciais é um isolante térmico feito de uma liga de carbono-carbono. Ele resiste a uma temperatura de até 1 500 graus Celsius, impedindo que as aeronaves se incendeiem quando entram de volta na atmosfera. A liga é também muito leve. Daí seu uso na armação de óculos e em raquetes de tênis.

E a bota virou tênis

Foi assim que surgiram os quedes na década de 60: os primeiros homens que pisaram na Lua tinham de usar um sapato leve, confortável, que desse segurança para caminhar sobre rochas, areia e pedregulhos, sem escorregar. De lá para cá, os tênis sofreram muitas melhorias. Entre elas, novos materiais, que dão maior ventilação, e dispositivos que reduzem o impacto a cada passada.

Ferramentas sem fio

Para colher amostras do solo lunar, os astronautas das missões Apolo precisavam de uma ferramenta leve, pequena e que não dependesse da eletricidade. A Black & Decker criou uma furadeira a bateria. Mais tarde, a tecnologia se estendeu a outras ferramentas, como a parafusadeira sem fio.

Comida a seco

Os germes que existem na Terra podem sobreviver no ambiente das aeronaves. Uma das formas de impedir isso é desidratá-los, quer dizer, tirar a água que há neles. Surgiram então as sopas, bolos e purês em pó, comuns agora em qualquer prateleira de supermercado.

Andando sobre rodas

O veículo de exploração da Lua, o Lunar Rover, e os robôs criados pela Nasa trouxeram benefícios para os deficientes físicos. Do Rover, as cadeiras de rodas elétricas ganharam um joystick – bastão que controla a velocidade. Dos robôs, saiu o sistema de comando pela voz, aplicado nas cadeiras do tipo usado pelo astrônomo inglês Stephen Hawking.

O planeta visto do alto

Os satélites colocados em órbita da Terra como uma das etapas do programa espacial revolucionaram a comunicação. A transmissão de sinais pelo espaço liga as TVs, os telefones e os computadores do mundo todo. As fotos batidas a milhares de quilômetros de altitude são também fundamentais para a meteorologia (localização de nuvens e tempestades) e a geologia (detecção de água subterrânea ou de petróleo).

Beleza por computador

A análise de fotografias de planetas distantes, por computador, desceu para os salões de beleza. Hoje é possível escolher a maquiagem e o corte de cabelo mais adequados para cada tipo de rosto, numa tela, antes de passar o batom ou a tesoura.

Verniz contra corrosão

As naves espaciais têm de resistir ao ataque de poeira e meteoros. Para garantir a integridade desses caros veículos – principalmente dos ônibus espaciais, que são construídos para subir e descer dezenas de vezes –, a Nasa os reveste com um verniz especial, anticorrosão. O mesmo aplicado na Estátua da Liberdade, em Nova York, depois da limpeza, em 1984.

Todo conforto e segurança

O macacão dos astronautas tem tudo para a sobrevivência no espaço

Pelo microfone, ele fala com a tripulação a bordo.

O oxigênio e a temperatura do macacão são controlados por um painel no peito.

A camada mais interna do macacão é recoberta de pequenos canais por onde corre água gelada para refrigeração.

Diversas camadas de tecido protegem o astronauta das altas pressões e das baixas temperaturas.

Na mochila, nas costas, ficam os reservatórios de oxigênio e de água, a bateria, o sistema de filtragem do gás carbônico e do vapor d’água produzidos pela respiração e pela transpiração do astronauta. Aqui fica também o computador que controla tudo isso.

Duas câmeras transmitem imagens para a nave.