Clique e assine com até 75% de desconto

Veja as luas que a nave Galileu vai ver

Os quatro principais satélites de Júpiter rodopiam como um sistema solar em miniatura.

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h38 - Publicado em 31 mar 1996, 22h00

A nave Galileu está começando a visita às quatro luas galileanas, batizadas assim em homenagem ao físico, inventor e matemático italiano Galileu Galilei (1564-1642), o primeiro a enxergá-las. A nave vai passar mais perto do que nunca dos satélites, revelando detalhes jamais vistos. Mas, daqui mesmo da Terra, você pode vê-los, com uma pequena luneta, como seu descobridor. Aparecem como umas bolinhas em torno de Júpiter, mas é uma visão interessante. Aproveite as madrugadas de abril, enquanto caça o cometa Hale-Bopp. Repare no quadro em De Olho no Céu (ao lado) que Júpiter está próximo à constelação de Escorpião. As luas se movem em torno do planeta como se fossem um mini-sistema solar visto de perfil, em que Júpiter faz o papel do Sol. Como elas andam rápido, você vai notar facilmente as mudanças de posição durante o mês. Io completa uma volta ao redor de Júpiter em um dia e meio, Europa, em três dias e meio, Ganimedes, em sete, e Calisto, em dezessete. Acompanhe nas figuras abaixo o que você vai ver, em quatro boas ocasiões.

O compasso da dança

As luas vão aparecendo atrás de Júpiter, conforme a madrugada avança.

Dia 7: Primeiro, aparecem Calisto e Ganimedes, a leste de Júpiter. Mais tarde, surgem Europa e, depois, Io.

Dia 14: Por volta da meia-noite, são visíveis só Calisto, a oeste, e Ganimedes, a leste. Depois, Europa e Io saem detrás de Júpiter.

Dia 21: No início da madrugada, Ganimedes e Calisto são visíveis a leste. Ao amanhecer, Io e Europa nascem juntas.

Dia 28: No começo, Ganimedes está a leste e as outras luas estão a oeste. Depois, Europa e Calisto somem atrás de Júpiter.

Continua após a publicidade
Publicidade