Blogs

Desafio Brasil de Crowdfunding quer captar 500 mil para projeto social

25 de novembro de 2014

desafio-crowdfunding-brasil-blog-super

Na terça, 2 de dezembro, diversas entidades do país e do mundo todo vão se mobilizar para a campanha #DiaDeDoar. A iniciativa busca estimular o ato da doação, como ferramenta de mudança para um mundo melhor e mais sustentável.

Para participar deste movimento, três das principais plataformas de crowdfunding na área social do país – Benfeitoria, Doare e Juntos.com.vc - se juntaram à campanha Doe Mais, Doe Melhor da Sitawi – Finanças do Bem* para lançar um desafio às organizações sociais brasileiras: levantar uma quantia recorde para um projeto social –500 mil reais.

“Nosso objetivo é promover a cultura da doação e o crowdfunding como ferramenta de financiamento coletivo para o terceiro setor e, principalmente, de mobilização de pessoas”, conta Ricardo Martins, coordenador do Desafio Brasil de Crowdfunding.

Para participar do desafio, ONGs de todo o Brasil têm até 28/11 para inscrever seus projetos sociais para crowdfunding aqui – no site da iniciativa. Uma banca vai avaliar as ideias inscritas e em 02/12, no #DiaDeDoar, serão divulgados os nomes dos 5 finalistas. O vencedor será escolhido por voto popular no portal do Desafio Brasil de Crowdfunding.

O projeto selecionado receberá 50 mil reais, que serão usados exclusivamente para divulgar a campanha de financiamento coletivo: produzir vídeo, investir em propaganda, planejar recompensas, elaborar memes e o que mais a criatividade permitir. Todo este processo contará com a consultoria das plataformas organizadoras do desafio. A campanha de crowdfunding deverá ser lançada em fevereiro.

Segundo o World Giving Index 2014, ranking que lista as nações que mais doam no mundo, dos 135 países analisados, o Brasil aparece na 90ª posição. Myanmar e Estados Unidos estão em 1º lugar, seguidos por Canadá, Irlanda e Nova Zelândia. “No Brasil, somente 40% das doações são feitas por pessoas físicas. Ainda há muito espaço para doar”, afirma Martins.

Se você tem um projeto social bacana e quer causar grande impacto no país, participe do Desafio Brasil de Crowdfunding. Com 500 mil reais, é possível mudar a vida de muitas pessoas.

*Sitawi
Benfeitoria
Doare
juntos.com.vc

Leia também:
Para celebrar o #DiaDeDoar, bate-papo com o educador Eugênio Mussak na Editora Abril, em SP. Participe!
Tempo de ser generoso
Eugênio Mussak: recado de um humanista
Generosidade para todos

Imagem: reprodução


Todo mundo tem algo a doar: participe do #DiaDeDoar!

19 de novembro de 2014

dia-de-doar-YoungDoo Moon

D-O-A-R. Quatro letras. Palavra pequena, mas com imenso significado. Talvez um dos mais bonitos e complexos termos da língua portuguesa e de tantos outros idiomas. Doar vai muito além de dar. É verbo que compreende mais do que um sujeito. Quem doa, doa a alguém ou a muitos. E para fazê-lo necessita de desprendimento, generosidade e compromisso.

Para celebrar a beleza deste conceito e promover a cultura da doação em nossas sociedades, vários países, organizações e empresas do mundo inteiro realizarão uma grande campanha no dia 2 de dezembro. A proposta é simples: conclamar companhias, indivíduos, famílias, mídia e organizações não-governamentais (ONGs) a doar.

O movimento internacional #GivingTuesday existe desde 2012, nos Estados Unidos, como resultado de uma parceria entre a organização nova-iorquina 92Y e a Fundação das Nações Unidas. É o contraponto a Black Friday e a Cyber Monday, promoções do comércio para aumentar o consumo e as vendas nas lojas virtuais no final do ano, quando se aproxima a comemoração do Natal.

Rapidamente, ganhou forte adesão internacional e, hoje, reúne mais de 10 mil parceiros em países como Nova Zelândia, Canadá, Israel, Austrália, México, Singapura e Reino Unido, onde são promovidas atividades para estimular o ato de doar. A intenção é que o movimento dissemine ações inteligentes, que possam ser replicadas e gerem impacto de grande escala nas populações mais carentes.

No Brasil, o movimento – Dia de Doar – foi organizado pela primeira vez em 2013 pelo Instituto Doar*, que faz parte de uma coalização de entidades – entre elas, a Acorde e a Arredondar – e indivíduos que se uniram para promover a solidariedade no país a partir do estímulo à doação, o Movimento por uma Cultura de Doação. Em 2014, terá, pela primeira vez, o apoio do movimento internacional #GivingTuesday.

O Planeta Sustentável já está engajado nesta campanha, começando por este post e também pelo encontro que será realizado na sede da Editora Abril no dia 28 próximo (acompanhe o Facebook e o Twitter para saber mais). E você?

Lembre-se: para doar não é necessário muito. Mas deve envolver sentimento. Tem que ser de coração. Doar é compartilhar com o outro. Pode ser um objeto, um valor. Todavia, pode ser muito mais. Doar tempo, sangue, medula, carinho, conhecimento, trabalho voluntário, atenção… É um ato que tem em seu interior a vontade de mudar a vida do próximo.

Todo mundo tem o que doar. Isso é fato. Que tal começar doando um pouco do seu tempo para divulgar a hashtag #DiaDeDoar nas redes sociais? Você verá que esta ação faz  bem para todos: quem doa e quem recebe. Um universo está aberto para novas mudanças e elas podem começar com apenas quatro letras: D-O-A-R.

*Instituto Doar

Leia também:
Generosidade
Você pode doar sua voz para pessoas que não podem falar
Meninas de três anos doa cabelo para crianças com câncer
Generosidade para todos
Vem, me dê a mão

Foto: YoungDoo Moon/Creative Commons


Italianos podem pagar contas de água atrasadas com trabalho voluntário

18 de novembro de 2014

italianos-podem-pagar-contas-de-agua-atrasadas-com-trabalho-voluntario

O que fazer quando as pessoas estão tão empobrecidas que já não conseguem pagar as contas de água? Não dá para cortar o abastecimento do recurso, simplesmente. Diante da crise econômica na Itália, a companhia pública Padania Acque Gestone encontrou uma solução inusitada – e muito bem-vinda – para lidar com o crescente número de inadimplentes entre os usuários de seus serviços: o pagamento por meio de trabalho voluntário.

A partir de janeiro de 2015, consumidores que estiverem com contas atrasadas poderão pagar o valor devido fazendo algum serviço social, como acompanhar idosos por algumas horas ou cuidar de jardins públicos de sua cidade.

Batizado de Banco D’Água, o projeto auxiliará pessoas com sérias dificuldades financeiras, isto é, aquelas que já não conseguem pagar pelo consumo médio mensal de uma família de três indivíduos – de 25 a 30 euros, aproximadamente.

Funciona assim: usuários que se inscreverem no programa serão avaliados, caso a caso, pelo comitê ético da empresa. Quem for selecionado deve praticar voluntariado para receber uma espécie de “crédito” em litros de água para consumo.

Apesar de certeira, a iniciativa não é inédita no país. Ela foi inspirada em uma ação aplicada pela cidade de Cremona, em 2009. No inverno rigoroso, inadimplentes de contas de gás e energia elétrica tinham a opção de fazer trabalhos voluntários para a comunidade para não morrerem de frio com a suspensão dos serviços.

A empresa é responsável pelo abastecimento de 115 cidades da província de Cremona, no norte da Itália. De acordo com o relatório da Câmara de Comércio da Província, a taxa média de desemprego no país é de 12% e a de desemprego juvenil é de 42,9%.

Leia também:
Na Itália, trabalho voluntário pode pagar a conta de água
Maior crowdfunding social do mundo quer arrecadar US$ 3 milhões até 5/12
Artista transforma lixo em casas móveis para moradores de rua
Da Gaveta Pra Rua: ideias que não saíram do papel podem ser doadas
O seu “curtir” no Facebook pode mesmo salvar uma vida?

Foto: Alessio Mesiano/Creative Commons/Flickr


#iamperfect mobiliza milhares de mulheres contra publicidade de lingerie

14 de novembro de 2014

#iamperfect-blog-super

Bastou a propaganda aparecer nas redes sociais para que três garotas da Inglaterra ficassem indignadas com o mais novo slogan publicitário da Victoria’s Secret, a famosa marca americana de roupas íntimas.

A peça produzida pela empresa mostra um grupo de modelos magérrimas e curvilíneas (num universo paralelo em que celulites e estrias não existem!) posando com lingeries e a frase The Perfect “Body” (O Corpo “Perfeito”, em inglês).

#iamperfect-victoria-secret-blog-super

Revoltadas com o apelo ao corpo perfeito, as estudantes universitárias Frances Black, Gabriella Kountourides e Laura Ferris começaram então a campanha #iamperfect pelo Twitter pedindo que a Victoria’s Secret se desculpasse pela publicidade considerada pelas jovens “perigosa e insalubre”.

Em pouquíssimo tempo, a repercussão conseguiu mobilizar – até agora – mais de 30 mil mulheres, que assinaram uma petição online na change.org. A campanha contou com o apoio de celebridades, como a cantora Ladi Gaga.

#iamperfect-twitter-blog-super

Pressionada pela polêmica e a petição digital, a marca mudou discretamente o slogan nas redes para “A Body for Every Body” (Um Corpo para Cada Corpo), mas o movimento ainda continua para que a empresa se desculpe publicamente e altere também os cartazes e peças nas lojas.

As garotas pedem também que a Victoria’s Secret se comprometa a não usar esse tipo de marketing no futuro. Elas afirmam que ele é prejudicial à autoestima feminina.

Corpo perfeito? Já passou a época dos estereótipos. Cada um tem o seu e pode ser imensamente feliz com ele. A propaganda não deve ditar a maneira como escolhemos viver.

Leia também:
Campanha #AnunciaPraMim denuncia publicidade ilegal para crianças
Publicidade para os pequenos
As mulheres salvarão o planeta

Fotos: reprodução Twitter


Engajamundo quer levar jovens brasileiros para COP do clima em Lima e você pode ajudar!

10 de novembro de 2014

engajamundo-quer-levar-jovens-brasileiros-encontro-clima-lima-blog-super

Mudanças climáticas é um assunto que interessa a todos. Com o aquecimento da temperatura do planeta, todos nós seremos impactados. E não estamos falando de futuro. Já sentimos os efeitos do desequilíbrio ambiental pelos quatro cantos do mundo: secas históricas, enchentes, ondas de frio intenso. Estes fenômenos irão afetar diretamente a forma como vivemos e nos relacionamos com a natureza.

Preocupados em engajar a juventude brasileira nesta discussão, um grupo de jovens criou a organização Engajamundo*. Eles levam conhecimento e informação a todo país para que mais pessoas entendam e participem dos debates sobre o tema de maneira efetiva e inclusiva nas negociações internacionais.

O Engajamundo já participou de conferências das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas – as COPs – e discursou na ONU como representante dos jovens brasileiros. No ano passado, a ONG conseguiu levar quatro pessoas para participar do encontro realizado em Varsóvia, na Polônia.

Este ano, o Engajamundo quer ir além. Pretende fazer com que 10 jovens possam estar em Lima, no Peru, durante a realização da COP 20, no início de dezembro. Para que isso se torne possível, o grupo criou um financiamento coletivo para poder cobrir gastos com transporte, alimentação e acomodação durante a conferência.

Você pode apoiar este projeto no site do juntos.com.vc até 20/11. Ajude os jovens brasileiros a levar a voz do país para a discussão que realmente fará a diferença pelo nosso planeta.

 

*Engajamundo

Leia também:
Somos todos vulneráveis
Uma síntese para incomodar
Brasil, entre os dez países mais engajados nas causas sociais

 

Foto: divulgação