Blogs

Todo mundo tem algo a doar: participe do #DiaDeDoar!

19 de novembro de 2014

dia-de-doar-YoungDoo Moon

D-O-A-R. Quatro letras. Palavra pequena, mas com imenso significado. Talvez um dos mais bonitos e complexos termos da língua portuguesa e de tantos outros idiomas. Doar vai muito além de dar. É verbo que compreende mais do que um sujeito. Quem doa, doa a alguém ou a muitos. E para fazê-lo necessita de desprendimento, generosidade e compromisso.

Para celebrar a beleza deste conceito e promover a cultura da doação em nossas sociedades, vários países, organizações e empresas do mundo inteiro realizarão uma grande campanha no dia 2 de dezembro. A proposta é simples: conclamar companhias, indivíduos, famílias, mídia e organizações não-governamentais (ONGs) a doar.

O movimento internacional #GivingTuesday existe desde 2012, nos Estados Unidos, como resultado de uma parceria entre a organização nova-iorquina 92Y e a Fundação das Nações Unidas. É o contraponto a Black Friday e a Cyber Monday, promoções do comércio para aumentar o consumo e as vendas nas lojas virtuais no final do ano, quando se aproxima a comemoração do Natal.

Rapidamente, ganhou forte adesão internacional e, hoje, reúne mais de 10 mil parceiros em países como Nova Zelândia, Canadá, Israel, Austrália, México, Singapura e Reino Unido, onde são promovidas atividades para estimular o ato de doar. A intenção é que o movimento dissemine ações inteligentes, que possam ser replicadas e gerem impacto de grande escala nas populações mais carentes.

No Brasil, o movimento – Dia de Doar – foi organizado pela primeira vez em 2013 pelo Instituto Doar*, que faz parte de uma coalização de entidades – entre elas, a Acorde e a Arredondar – e indivíduos que se uniram para promover a solidariedade no país a partir do estímulo à doação, o Movimento por uma Cultura de Doação. Em 2014, terá, pela primeira vez, o apoio do movimento internacional #GivingTuesday.

O Planeta Sustentável já está engajado nesta campanha, começando por este post e também pelo encontro que será realizado na sede da Editora Abril no dia 28 próximo (acompanhe o Facebook e o Twitter para saber mais). E você?

Lembre-se: para doar não é necessário muito. Mas deve envolver sentimento. Tem que ser de coração. Doar é compartilhar com o outro. Pode ser um objeto, um valor. Todavia, pode ser muito mais. Doar tempo, sangue, medula, carinho, conhecimento, trabalho voluntário, atenção… É um ato que tem em seu interior a vontade de mudar a vida do próximo.

Todo mundo tem o que doar. Isso é fato. Que tal começar doando um pouco do seu tempo para divulgar a hashtag #DiaDeDoar nas redes sociais? Você verá que esta ação faz  bem para todos: quem doa e quem recebe. Um universo está aberto para novas mudanças e elas podem começar com apenas quatro letras: D-O-A-R.

*Instituto Doar

Leia também:
Generosidade
Você pode doar sua voz para pessoas que não podem falar
Meninas de três anos doa cabelo para crianças com câncer
Generosidade para todos
Vem, me dê a mão

Foto: YoungDoo Moon/Creative Commons


Italianos podem pagar contas de água atrasadas com trabalho voluntário

18 de novembro de 2014

italianos-podem-pagar-contas-de-agua-atrasadas-com-trabalho-voluntario

O que fazer quando as pessoas estão tão empobrecidas que já não conseguem pagar as contas de água? Não dá para cortar o abastecimento do recurso, simplesmente. Diante da crise econômica na Itália, a companhia pública Padania Acque Gestone encontrou uma solução inusitada – e muito bem-vinda – para lidar com o crescente número de inadimplentes entre os usuários de seus serviços: o pagamento por meio de trabalho voluntário.

A partir de janeiro de 2015, consumidores que estiverem com contas atrasadas poderão pagar o valor devido fazendo algum serviço social, como acompanhar idosos por algumas horas ou cuidar de jardins públicos de sua cidade.

Batizado de Banco D’Água, o projeto auxiliará pessoas com sérias dificuldades financeiras, isto é, aquelas que já não conseguem pagar pelo consumo médio mensal de uma família de três indivíduos – de 25 a 30 euros, aproximadamente.

Funciona assim: usuários que se inscreverem no programa serão avaliados, caso a caso, pelo comitê ético da empresa. Quem for selecionado deve praticar voluntariado para receber uma espécie de “crédito” em litros de água para consumo.

Apesar de certeira, a iniciativa não é inédita no país. Ela foi inspirada em uma ação aplicada pela cidade de Cremona, em 2009. No inverno rigoroso, inadimplentes de contas de gás e energia elétrica tinham a opção de fazer trabalhos voluntários para a comunidade para não morrerem de frio com a suspensão dos serviços.

A empresa é responsável pelo abastecimento de 115 cidades da província de Cremona, no norte da Itália. De acordo com o relatório da Câmara de Comércio da Província, a taxa média de desemprego no país é de 12% e a de desemprego juvenil é de 42,9%.

Leia também:
Na Itália, trabalho voluntário pode pagar a conta de água
Maior crowdfunding social do mundo quer arrecadar US$ 3 milhões até 5/12
Artista transforma lixo em casas móveis para moradores de rua
Da Gaveta Pra Rua: ideias que não saíram do papel podem ser doadas
O seu “curtir” no Facebook pode mesmo salvar uma vida?

Foto: Alessio Mesiano/Creative Commons/Flickr


#iamperfect mobiliza milhares de mulheres contra publicidade de lingerie

14 de novembro de 2014

#iamperfect-blog-super

Bastou a propaganda aparecer nas redes sociais para que três garotas da Inglaterra ficassem indignadas com o mais novo slogan publicitário da Victoria’s Secret, a famosa marca americana de roupas íntimas.

A peça produzida pela empresa mostra um grupo de modelos magérrimas e curvilíneas (num universo paralelo em que celulites e estrias não existem!) posando com lingeries e a frase The Perfect “Body” (O Corpo “Perfeito”, em inglês).

#iamperfect-victoria-secret-blog-super

Revoltadas com o apelo ao corpo perfeito, as estudantes universitárias Frances Black, Gabriella Kountourides e Laura Ferris começaram então a campanha #iamperfect pelo Twitter pedindo que a Victoria’s Secret se desculpasse pela publicidade considerada pelas jovens “perigosa e insalubre”.

Em pouquíssimo tempo, a repercussão conseguiu mobilizar – até agora – mais de 30 mil mulheres, que assinaram uma petição online na change.org. A campanha contou com o apoio de celebridades, como a cantora Ladi Gaga.

#iamperfect-twitter-blog-super

Pressionada pela polêmica e a petição digital, a marca mudou discretamente o slogan nas redes para “A Body for Every Body” (Um Corpo para Cada Corpo), mas o movimento ainda continua para que a empresa se desculpe publicamente e altere também os cartazes e peças nas lojas.

As garotas pedem também que a Victoria’s Secret se comprometa a não usar esse tipo de marketing no futuro. Elas afirmam que ele é prejudicial à autoestima feminina.

Corpo perfeito? Já passou a época dos estereótipos. Cada um tem o seu e pode ser imensamente feliz com ele. A propaganda não deve ditar a maneira como escolhemos viver.

Leia também:
Campanha #AnunciaPraMim denuncia publicidade ilegal para crianças
Publicidade para os pequenos
As mulheres salvarão o planeta

Fotos: reprodução Twitter


Engajamundo quer levar jovens brasileiros para COP do clima em Lima e você pode ajudar!

10 de novembro de 2014

engajamundo-quer-levar-jovens-brasileiros-encontro-clima-lima-blog-super

Mudanças climáticas é um assunto que interessa a todos. Com o aquecimento da temperatura do planeta, todos nós seremos impactados. E não estamos falando de futuro. Já sentimos os efeitos do desequilíbrio ambiental pelos quatro cantos do mundo: secas históricas, enchentes, ondas de frio intenso. Estes fenômenos irão afetar diretamente a forma como vivemos e nos relacionamos com a natureza.

Preocupados em engajar a juventude brasileira nesta discussão, um grupo de jovens criou a organização Engajamundo*. Eles levam conhecimento e informação a todo país para que mais pessoas entendam e participem dos debates sobre o tema de maneira efetiva e inclusiva nas negociações internacionais.

O Engajamundo já participou de conferências das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas – as COPs – e discursou na ONU como representante dos jovens brasileiros. No ano passado, a ONG conseguiu levar quatro pessoas para participar do encontro realizado em Varsóvia, na Polônia.

Este ano, o Engajamundo quer ir além. Pretende fazer com que 10 jovens possam estar em Lima, no Peru, durante a realização da COP 20, no início de dezembro. Para que isso se torne possível, o grupo criou um financiamento coletivo para poder cobrir gastos com transporte, alimentação e acomodação durante a conferência.

Você pode apoiar este projeto no site do juntos.com.vc até 20/11. Ajude os jovens brasileiros a levar a voz do país para a discussão que realmente fará a diferença pelo nosso planeta.

 

*Engajamundo

Leia também:
Somos todos vulneráveis
Uma síntese para incomodar
Brasil, entre os dez países mais engajados nas causas sociais

 

Foto: divulgação


Cartão de crédito neutraliza emissões de carbono de cada compra feita

5 de novembro de 2014

cartao-credito-neutraliza-emissoes-carbono-cada-compra-feita-blog-super

Já parou para pensar o quanto de dióxido de carbono é liberado na atmosfera com a fabricação da calça jeans que você comprou no fim de semana? E aquele salmão que você comeu, quantos quilômetros ele percorreu para chegar até o restaurante? E a passagem de avião da viagem de férias?

A resposta é provavelmente não. Não paramos para pensar o quanto os produtos e serviços que adquirimos diariamente impactam o meio ambiente. O quanto de CO2 é emitido na atmosfera na produção de roupas, brinquedos e no transporte de alimentos. Mas o fato é que nossos hábitos de consumo são um dos responsáveis pelo aquecimento global.

Pensando em oferecer às pessoas uma maneira de compensar este impacto, uma empresa de cartão de créditos suíça lançou o Climate Credit Card, em parceria com a South Pole, companhia que faz neutralização de carbono.

Para cada compra realizada com o cartão, a empresa calcula quanto foi emitido de CO2 e este valor é automaticamente repassado para projetos de redução de emissão de gases de efeito estufaO dinheiro é pago pela operadora e não pelo cliente. Ou seja, ele consegue neutralizar sua pegada de carbono sem ter que desembolsar nada por isso.

A cada mês, a empresa envia extrato detalhado mostrando as compras feitas e o valor de cada compensação. Atualmente a operadora do Climate Credit Card investe o dinheiro em um projeto na Ilha de Nova Caledônia, no Pacífico Sul. Estão sendo instaladas turbinas eólicas que vão gerar energia para cerca de 50 mil pessoas e evitar a emissão de 40 mil toneladas de CO2 por ano.

O cartão só está disponível para moradores da Suíça. Mas fica a dica para empresas que trabalham no Brasil seguirem a ideia inovadora e sustentável. E para você, leitor, sempre refletir na hora da compra sobre o seu impacto no meio ambiente.

Leia também:
Emissões de carbono devem zerar para evitar danos irreversíveis, diz IPCC
Carbono do bem
Planeta Sustentável neutraliza emissões de CO2e do Planeta no Parque 2013

Imagem: divulgação