7 métodos de tortura usados até hoje

Por Atualizado em 17/02/2011

por Maria Gomes
COLABORAÇÃO PARA A SUPERINTERESSANTE

Em pelo menos 111 países, inclusive no Brasil, pessoas foram torturadas durante algum tipo de interrogatório em 2009, segundo relatório anual de 2010 da Anistia Internacional. Nações desenvolvidas, como EUA, Alemanha e Reino Unido, também entram nesta lista vergonhosa sob o pretexto de luta contra o terrorismo. Veja sete métodos comuns de tortura usados atualmente

Espancamento
Sem necessidade de instrumentos, é das formas de tortura mais comuns. O pior é que muitas vezes é até incentivado pela população que pede “vingança” contra algum bandido (isso quando não faz com as próprias mãos). O contratempo para o torturador são as marcas físicas evidentes que deixa, expondo a qualquer um a violência cometida. Podem ser socos, pontapés, tapas, etc. A falanga, por exemplo, é a batida repetida nos pés ou nas mãos que pode fazer a pessoa até perder a sensibilidade na região. O  relatório de 2010 da Anistia Internacional aponta que a prática ainda é utilizada em países como Brasil, África do Sul, Alemanha, Angola, Arábia Saudita,  China, Iraque, México, Síria e Irã.

Privação de sono
Música alta, barulho ou simplesmente perturbação constante. Vale tudo para não deixar o preso dormir por horas e horas. A ideia é esperar que a privação do sono leve a pessoa a uma confusão mental tão grande que acabe revelando informações. Isso quando não o faz ainda em consciência por não resistir mais ao esgotamento. O método ainda é utilizado em países como EUA, Arábia Saudita, Alemanha, China, Israel e Palestina, segundo o relátorio da Anisitia Internacional.

Choques elétricos
Não é coisa apenas de regimes ditatoriais, é uma prática usada ainda nos dias de hoje principalmente por deixar poucas evidências físicas. Segundo a Anistia Internacional, empresas até europeias fabricam uma espécie de algema de eletrochoque que dá descargas de até 50.000 volts para ser usada em interrogatórios, entre outros instrumentos do tipo. Os choques elétricos ainda são comuns em países como África do Sul, Rússia, Arábia Saudita, Egito, EUA, Iraque e Síria.

Pendurar pelos membros
Método ainda comumemente empregado na Turquia, EUA, Arábia Saudita, China e  Iraque, além de deixar a pessoa transtornada, a suspensão prolongada das vítimas pelos tornozelos ou pulsos pode causar danos permanentes como paralisia dos membros. Foi um dos métodos dos quais soldados americanos foram acusados de aplicar a presos no Iraque. Coincidência ou não, foi também muito usado no Vietnã contra militares dos EUA.

Estupro
Não apenas a violência pela simples violência, o estupro de familiares da vítima ou dela mesma é mais um meio de coerção para se conseguir informações. A violação sexual de homens e mulheres é ainda mais comum em regiões de conflito e foi considerado crime de guerra durante os confrontos nos Bálcãs e em Ruanda na década de 90, entre outros. O estupro é um métodos de tortura ainda empregado em países como Bolívia, Egito, Haiti, Indonésia, Irã, México, Congo, Guatemala e El Salvador.

Execução simulada
Consiste em aterrorizar a vítima com a ideia de que ela será morta. Em geral, com olhos vendados ou não, o preso tem uma arma colocada em sua cabeça ou boca e disparada sem munição. O barulho do gatilho é suficiente para levar a uma situação de limite de estresse. A técnica é usada ainda para simular execução de familiares e fazer a vítima acreditar que outros pagarão por seus “erros”. O relatório da Anistia Internacional aponta que a execução simulada ainda é prática comum nos EUA e Irã.

Asfixia
Assim como o choque elétrico, é comum pela ausência de vestígios depois. Ainda praticado na África do Sul, EUA e França, a asfixia pode ser provocada com saco plástico na cabeça ou com rápidos afogamentos  em toneis de água. Como a sufocação é uma das piores sensações físicas, tende a enfraquecer a vítima e a deixá-la atordoada.

  • isabela

    mas, porque a turtura ainda e usada?

  • damaris raquel

    todos aqueles que ainda usam esses metodos horriveis
    de tortura
    um dia vao ver e ter aquela justiça que nao falha
    a de DEUS

  • Pingback: As 13 máquinas de tortura mais terríveis da História – História sem Fim()

  • yulli

    nosssa mas tem estuprador que merece uma coisa dessas mesmo.

  • http://gbhdggf marcos

    muito masa

  • http://www.youtube.com/watch?v=wYaaF7VEj7M&feature=related Isabella

    agora vou torturar meu irmão com esse metodos muito obrigado pelas dicas ha ha ha

  • Cassio Silva

    por que quando um bandido estupra uma criança ou seja lá quem for, mata um chefe de família que está indo para o trabalho, simplesmente por estar sem dinheiro para o vagabundo bandido roubar, quando sequestra e tortura uma pessoa por dias ou meses, e ainda mata e mutila enviando pedaços dessa pessoa para a família, esse pessoal que se diz direitos humanos, não se revoltam e criam polêmicas como as que eles defendem criminosos? Gostaria de saber se algum criminoso sem escrúpulos fizesse fizesse algo do que foi citado acima com algum familiar de um membro de “direitos humanos”, e esse membro de “direitos humanos” como se entitulam, visse esse criminoso sendo torturado pelo crime ediondo que cometeu contra esse seu familiar, ele defenderia o bandido? Pimenta nos dos outros é refresco, mas no nosso dói. Creio que direitos humanos deveriam ser direcionados à pessoas de bem injustiçadas, e não à monstros. “Direitos Humanos, repensem nas pessoas de bem e tomem cuidado, pois um dia vocês podem acabar caindo na própria armadilha ou provando do próprio veneno. Enquanto não é conosco é fácil defender facínoras e bandidos.

  • claudomir sebastião da silva

    Tortura não é bom para ninguém , mas vejamos o que certos bandidos fazem com membros da família quando é pega de surpresa por estes facínoras.são humilhações de toda espécie, estado vulnerável em ficam todos diante dos sanguinários bandidos.

  • alan vinicius

    Todas essas torturas são sinistras e não tem muita justificativa nos tempos atuais, mas tem um método que é muito pior e que o Brasil é pioneiro…: ASSISTIR AO FAUSTÃO NOS DOMINGOS…Nãaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaao!!!

  • Cari

    Eu tb sou contra a torturas..
    Mas não sou contra a muitos bandidos sofrerem em prisões apertadas com falta de alimento e de higiene… Sou contra os direitos humanos só apoiar bandido e as familias de quem perde algum familiar ou tem ulgum familiar agredido por esses marginais fiquem sem justiça.. Acho que pra certos crimes o criminoso tem q perder o direito de ser chamado de HUMANO… Minha opinião

  • Robes Rocha

    Esqueceram de colocar nessa lista, que alguns desses tipos de torturas eram usados pelos militares brasileiros na época da ditadura militar. Principalmente após o AI-5. Um bom livro que trata desse lamentável momento da história do nosso país é “Brasil: nunca mais” do Paulo Evaristo Arns.

  • Kátia Rejane

    Deus me Livre de todo e qualquer mal!!!
    :(

    Tem pena de todas as almas.

  • Pingback: 7 métodos de tortura usados até hoje : Blog dos Oitavos 2011()

  • Andre

    Não sou contra uns tapas em bandidos de verdade, mas torturar por interreses “pessoais” é outra coisa.

  • josé valdir

    Violência gera violência. Quem é torturado e é inocente, quando fica livre, vai querer se vingar; muitas das vezes, uma pessoa honesta, vira bandido.
    a injustiça, fabrica bandidos; veja o que fizeram com Lampiâo