Notícias Superinteressantes

Cromossomos: Coisa de homem

Qual será realmente a diferença fundamental entre o homem e a mulher? Geneticistas americanos acabaram de resposta que os humanos procuravam desde o começo dos tempos: a diferença é um gene, existente apenas nos homens, chamado TDF (iniciais em inglês de "fator determinante de testículos"). Desde 1950, sabia-se que o sexo com que se nasce é determinado por um dos 23 pares de cromossomos do ser humano: mulheres possuem o par XX e homens, XY (assim chamados por causa da forma), explica o professor Paulo Otto do Instituto de Biociências da USP, "ficamos sabendo que não é um cromossomo inteiro, X ou Y, mas apenas um único gene que determina o sexo." Detalhe: um único gene entre cerca de 100 mil que formam a bagagem hereditária do ser humano.

Os pesquisadores encontraram o gene TDF estudando os cromossomos de pessoas geneticamente anormais, ou seja, mulheres com par XY e homens com par XX – casos raros, na proporção de 1 para cada 20 mil, e essas pessoas são estéreis. Os cientistas notaram que faltava um pedacinho no cromossomo Y das mulheres; já nos homens, havia um pedaço de cromossomo Y preso a um cromossomo X. depois de muito quebrar a cabeça, eles concluíram que esta proporção de cromossomo a menos nas mulheres e a mais no homem era o gene TDF. No embrião do sexo masculino, o TDF manifesta na sétima semana; até então, segundo os geneticistas, o embrião é "sexualmente indiferente".

publicidade

anuncie

Super 339 - Humanos: caem as fronteiras entre nós e os animais Novas descobertas deixam claro: chimpanzés têm idiomas, cultura, fazem política, tecem redes sociais e praticam caridade. Chegou a hora de conferir direitos humanos a eles? Assine a Super Compre a Super

Superinteressante ed. 339
novembro/2014

Humanos: caem as fronteiras entre nós e os animais
Novas descobertas deixam claro: chimpanzés têm idiomas, cultura, fazem política, tecem redes sociais e praticam caridade. Chegou a hora de conferir direitos humanos a eles?

- sumário da edição 339
- folheie a Superinteressante

Você está na área: Ciência

publicidade

anuncie