GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Como funcionam os serviços secretos de inteligência?

Esses espiões existem, sim, geralmente ocultos sob cargos que lhes permitem viver legalmente no exterior.

Quando se fala nisso, a primeira imagem que vem à cabeça é a do agente que opera em países remotos, cooptando funcionários do governo adversário e enviando para casa relatórios em código. Não é uma imagem errada. Esses espiões existem, sim, geralmente ocultos sob cargos que lhes permitem viver legalmente no exterior: diplomata, jornalista ou empregado de empresas públicas ou privadas. Só neste ano, os Estados Unidos expulsaram quase 50 diplomatas russos acusados de espionagem. Em represália, o Kremlin fez o mesmo. Hoje, porém, os serviços secretos dependem mais de gente boa em análise de sistemas e em telecomunicações. Não por acaso, o orçamento da CIA (Agência Nacional de Inteligência) equivale à metade dos gastos da NSA (Agência Nacional de Segurança), cuja missão é interceptar todas (todas!) as conversas telefônicas, e-mails e mensagens de rádio no planeta. Para isso, gastam 7 bilhões de dólares por ano.

É muito dinheiro, mas representa apenas metade do orçamento da NRO (Serviço Nacional de Reconhecimento), a que mais gasta entre as 15 agências de inteligência americanas. Ela consome 30 bilhões de dólares ao ano, porque desenvolve e fabrica satélites. Mas muita coisa ainda vai mudar nesse setor depois de 11 de setembro. “Nos Estados Unidos, cresce a pressão para que os órgãos de inteligência troquem dados entre si”, diz o cientista político Marco Cepik, da Universidade Federal de Minas Gerais. Havia indícios de que os atentados terroristas poderiam ocorrer, mas as pistas ficaram dispersas nos labirintos da burocracia. Agora, a CIA voltará a meter o pé na lama: uma das primeiras medidas do presidente George W. Bush após os ataques foi revogar leis criadas nos últimos 15 anos que impediam os agentes de contratar criminosos e matar líderes políticos. Ganharão espaço também os espiões clássicos, com seus informantes.

Afinal, quando foram procurar bin Laden, os americanos não tinham ninguém infiltrado no Taleban, porque viver em lugares inóspitos parecia sacrifício demais. A CIA havia virado um lugar de “mauricinhos”, como sugeriu Reuell Gerecht, ex-agente da CIA no Oriente Médio: “Operações que incluem a diarréia como modo de vida simplesmente não acontecem mais”, disse ele. Ou melhor: não aconteciam.

Kim Philby (1912-1988), o mais famoso espião do século XX, era o cabeça das operações anticomunistas da inteligência britânica. Demorou décadas para descobrirem que ele trabalhava como agente duplo, ajudando os soviéticos

Ninhos de arapongas

Ficha resumida das agências de espionagem e suas atividades

INGLATERRA

AGÊNCIA – MI5 (Serviço de Segurança)
ATIVIDADES – Age dentro do país, combatendo espionagem estrangeira

AGÊNCIA – MI6 (Serviço Secreto de Inteligência)
ATIVIDADES – Aqui trabalham os espiões internacionais da rainha, como 007

FRANÇA

AGÊNCIA – DST (Direção de Vigilância Territorial)
ATIVIDADES – Combate a espionagem política e econômica e o terrorismo dentro do país

AGÊNCIA – DGSE (Direção Geral de Segurança Exterior)
ATIVIDADES – Grampeia comunicações, faz espionagem e promove ações no exterior

ESTADOS UNIDOS

AGÊNCIA – CIA (Agência Central de Inteligência)
ATIVIDADES – Faz espionagem e opera ações contra inimigos no exterior

AGÊNCIA – FBI (Bureau Federal de Investigações)
ATIVIDADES – É polícia federal e responsável pela contra-espionagem no país

AGÊNCIA – NSA (Agência Nacional de Segurança)
ATIVIDADES – Intercepta todas as comunicações no mundo (de telefonemas a e-mails)

RÚSSIA

AGÊNCIA – SVRR (Serviço de Espionagem Exterior)
ATIVIDADES – Um dos herdeiros da KGB, faz espionagem clássica fora do país

AGÊNCIA – SFS (Serviço Federal de Segurança)
ATIVIDADES – Também herdeiro da KGB, é o órgão de polícia política

AGÊNCIA – GRU (Serviço de Inteligência Militar)
ATIVIDADES – Promove investigação e espionagem para as forças armadas

BRASIL

AGÊNCIA – Abin (Agência Brasileira de Inteligência)
ATIVIDADES – Criada em 1998, seu campo de atuação ainda está sendo regulamentado

AGÊNCIA – PF (Polícia Federal)
ATIVIDADES – Investiga crimes federais e controla fronteiras e imigração

Comentários

Não é mais possível comentar nessa página.