Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Oráculo Por aquele cara de Delfos Ser supremo detentor de toda a sabedoria. Envie sua pergunta pelo inbox do Instagram ou para o e-mail bruno.vaiano@abril.com.br.

Por que a embalagem de óleo de cozinha tem 900 ml, e não 1 l exato?

Nossos leitores percebem coisas que nem o mais sábio Oráculo nota enquanto frita suas batatas...

Por Bruno Vaiano Atualizado em 24 mar 2020, 10h48 - Publicado em 20 mar 2020, 18h00

As máquinas usadas para encher as embalagens de óleo são importadas dos EUA. Por isso, em vez do bom e velho Sistema Métrico, elas seguem o Sistema Imperial. Adotado oficialmente só nos EUA, na Libéria e em Myanmar – no Reino Unido, a adoção é facultativa –, é dele que vêm unidades de medida alienígenas como jarda, polegada, milha, onça e libra.

Nesse sistema, em vez do litro, quem reina é o galão, que equivale a 3,6 l. Portanto, convencionou-se que o volume da embalagem de óleo por aqui seria equivalente a um quarto de galão, ou 900 ml – o valor mais próximo do nosso bom e velho litro que as máquinas yankees conseguem entender.

Segundo uma portaria do Inmetro que vale desde 2008, é possível que embalagens tenham 500 mL, 750 mL, 1L, 1,5 L ou 2L. Perceba que são todos frações simples do litro – menos os 900 ml, que entraram de gaiato na norma por causa do problema explicado acima. 

Fonte: Abiove (Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais)

Pergunta de Walas Cazassa, cidade não identificada

Continua após a publicidade
Publicidade