Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês
Oráculo Por aquele cara de Delfos Ser supremo detentor de toda a sabedoria. Envie sua pergunta pelo inbox do Instagram ou para o e-mail bruno.vaiano@abril.com.br.

Qual é a cédula de maior valor em circulação?

Depende do critério: há cédulas com muitos zeros em países que sofrem com inflação anormal. Mas elas valem pouco no câmbio. O jeito é procurar cédulas altas em países de moeda forte.

Por Maria Clara Rossini 8 out 2021, 16h47

O maior valor monetário vai para a nota de 10 mil dólares de Brunei. Com uma dessas, você consegue comprar um carro popular usado no Brasil. Ela vale R$ 39.200, de acordo com a cotação atual. Brunei é um país do tamanho do Distrito Federal localizado no sudeste asiático. A base da economia é a extração de petróleo.

O dólar de Brunei é intercambiável com o dólar de Singapura. As duas moedas são aceitas em ambos os territórios. Também existe uma moeda de 10 mil dólares de Singapura, mas ela deixou de ser impressa para evitar lavagem de dinheiro. No entanto, ela ainda é aceita no país.

As maiores notas em valor nominal são as menos valorizadas. O bolívar venezuelano é a moeda mais fraca atualmente. Um real vale 76 bilhões de bolívares. Desde 2018, a moeda que circula oficialmente no país é o bolívar soberano, que vale 100 mil bolívares. Na prática, a nova moeda apenas cortou os zeros da antiga, mas não resolveu o problema econômico. Em 2021, a Venezuela emitiu as notas de 200 mil, 500 mil e um milhão de bolívares soberanos.

Veja o top 5 de cada categoria (valor monetário e valor nominal) no gráfico abaixo:

Gráfico de cédulas com o maior valor nominal e monetário em relação ao valor da moeda local e o valor em reais.
Natalia Sayuri Lara/Bruno Vaiano/Superinteressante
Continua após a publicidade
Publicidade