Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Oráculo Por aquele cara de Delfos Ser supremo detentor de toda a sabedoria. Envie sua pergunta pelo inbox do Instagram ou para o e-mail bruno.vaiano@abril.com.br.

Quem era o Herbert Richers da abertura dos filmes e desenhos?

Por que no início de desenhos ou outros programas, se fala ”versão brasileira Herbert Richers”? Tatiana, Guarantinguetá, SP Não em todos, menininha. Quando o narrador diz “versão brasileira”, ele está anunciando que o programa foi dublado da língua original para o português. E Herbert Richers foi o cara que fundou, em 1950, o principal estúdio […]

Por Oráculo Atualizado em 21 dez 2016, 09h06 - Publicado em 27 nov 2014, 17h07

Por que no início de desenhos ou outros programas, se fala ”versão brasileira Herbert Richers”?
Tatiana, Guarantinguetá, SP

herbert-richers

Não em todos, menininha. Quando o narrador diz “versão brasileira”, ele está anunciando que o programa foi dublado da língua original para o português. E Herbert Richers foi o cara que fundou, em 1950, o principal estúdio de produção e dublagem de filmes da América Latina.

Conversando com o próprio Walt Disney (Herbert era bem relacionado), ele teve a ideia de dublar filmes estrangeiros, já que naquela época os brasileiros tinham o estranho hábito de só dublarem a própria voz. Em seus 60 anos de funcionamento, o estúdio foi responsável pela produção de quase 80 filmes. E ainda lançou Renato Aragão no cinema. As versões brasileiras de novelas mexicanas como  A Usurpadora, apesar de terem o anúncio (VERSÃO BRASILEIRA HERBERT RICHERS) proibido por Sílvio Santos, também foram obra do magnata, responsável pela tradução de aproximadamente 4.000 produtos – filmes, novelas, minisséries e desenhos.

O super-homem da dublagem chegou a deter, nos tempos áureos, entre 90% e 100% de tudo o que ia para os cinemas no país.

Continua após a publicidade

Mas o bordão está em extinção. Isso porque após a morte do dono em 2009 e a falência da empresa em 2012,  o prédio foi – pasme – atingido por um incêndio que destruiu todos os originais. Ainda bem que antes do final derradeiro o senhor das dublagens ainda teve tempo de confiar ao jornalista Gonçalo Junior a sua biografia: Versão Brasileira Herbert Richers, lançada em maio deste ano.

E quem faz o anúncio de “versão brasileira Herbert Richers” antes de cada episódio do seu desenho favorito? Segundo Gonçalo, não é a mesma pessoa toda vez. Cada época teve o seu dublador, geralmente um diretor que assumia a função depois de uma longa carreira na empresa.

Curiosidade: na virada de ano de 1959, quando saiu para pescar na Baía de Guanabara, Herbert viu um avião caindo. Como era medalista do Campeonato  Sulamericano de nado e treinava frequentemente com Roberto Marinho – sim, o dono da Rede Globo – se atirou na água e conseguiu resgatar oito pessoas, inclusive duas irmãs gêmeas.

Ah sim, este era o senhor Herbert:

magnum

Não, não, zuância. Clica aqui pra ver, ó

Continua após a publicidade
Publicidade