Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês
Se Conselho Fosse Bom Por Blog Coluna semanal de perguntas práticas, sentimentais e existenciais enviadas por leitores da SUPER. Por Karin Hueck

“Minha namorada quer morar junto, mas eu não tenho dinheiro para dividir as contas. E agora?”

O que fazer quando o orgulho atrapalha a sua vida. (Spoiler: mude.)

Por Karin Hueck Atualizado em 5 set 2017, 18h00 - Publicado em 5 set 2017, 17h46
GIPHY/Reprodução

Eu tenho 26 anos de idade, namoro há 8 anos, e estou no quarto semestre de engenharia civil em uma das mais prestigiadas universidades de São Paulo. Vale salientar que sou bolsista pelo Prouni e que meu curso é integral, o que dificulta conciliar trabalho e estudos. Como não nasci em berço de ouro, enfrento diversos dilemas, pois, apesar de ter bolsa 100 % não tenho dinheiro pra nada, nem pra sair com minha namorada, nem pra conquistar bens como imóveis e automóveis. Minha namorada, também aos 26 anos, é gerente de conta em um banco e conseguiu sozinha comprar apartamento, mobiliá-lo e agora pretende em breve comprar um carro. Sei que ela quer casar o quanto antes, mas não tenho condições de casar mesmo com tudo pronto. Eu não me sentiria bem indo morar com ela, não podendo ajudá-las com as contas e o financiamento do apartamento. A grande crise que vivo é a tristeza de não conseguir realizar hoje o sonho dela de casar e a faculdade que é meu grande sonho.
– Sem dinheiro
– Caro sem dinheiro
A única coisa que está te atrapalhando é o seu orgulho. Você diz que não quer morar com a sua namorada sem ajudar com as contas, mas você perguntou se ela se incomoda com isso? Se ela topar, não há problema nenhum nesse arranjo. Pelo que me parece, você não tem nada contra casar com ela, mas contra o fato de ela ter conquistado mais coisa a essa altura da vida do que você. Lembre-se que a sua situação é passageira: só vai durar enquanto você estiver matriculado em um curso integral. Depois, você terá todo o tempo do mundo para trabalhar e ganhar dinheiro. Se as coisas se desenvolverem conforme o esperado, muito em breve o seu curso de engenharia em uma faculdade prestigiosa te dará retornos – e você terá todas as condições do mundo de dividir as contas, comprar um carro, ter o seu próprio dinheiro. Sinta-se grato por ter alguém que possa segurar as pontas para você agora, isso sim é um relacionamento adulto – você terá muitas oportunidades de segurá-las depois.

 

GIPHY/Reprodução

Tenho 35 anos, um casamento que é um desastre e que devastou minha vida financeira. Mas desse relacionamento surgiu um fruto que é a melhor coisa do mundo. O que fazer?
– Meu filho, minha vida
Caro meu filho
Termine o casamento. Você pode continuar ao lado da melhor coisa do mundo, sem ter que conviver com a mãe dela. Mostre que você tem condições financeiras e emocionais de criar o seu filho, e brigue pela guarda compartilhada. Você não precisa ficar num relacionamento miserável – para o seu filho, inclusive, também é importante que os pais estejam felizes.

Publicidade