Clique e assine a partir de 8,90/mês
Turma do Fundão Por Blog Grupo de leitores-colaboradores da ME que ajuda a revista sugerindo pautas e alimentando este blog cultural

Resenha: Eu, Você e a Garota Que Vai Morrer

Por turma-do-fundao - Atualizado em 4 jul 2018, 20h33 - Publicado em 2 fev 2016, 11h06

Kaue_Locatelli

Divulgação

Divulgação

Este livro é terrível. Bom, pelo menos nas palavras do próprio narrador. Eu, Você e a Garota Que Vai Morrer (Ed. Rocco, 288 pgs., R$ 29,50) não é exatamente sobre câncer ou romance, como ele é vendido, mas sim sobre seu protagonista. É o primeiro livro de Jesse Andrews e ele encarnou muito bem o personagem, usando o humor e um linguajar bem adolescente para fazer o leitor gostar de uma pessoa que, na verdade, é um babaca.

Greg Gaines é um garoto de 17 anos que está no último ano da escola e, para continuar sobrevivendo ao ensino médio, decide se tornar amigo de todo mundo, mas ao mesmo tempo não ser amigo de ninguém. Todo mundo o conhece, mas não o suficiente para serem amigos, assim ninguém vira seu inimigo e ele pode passar seus dias com tranquilidade. Ele também é um amante de filmes e seu hobby é rodar filmes com seu único amigo (que Greg chama de parceiro de trabalho), Earl Jackson. Porém, segundo Greg, todos os que eles fizeram ficaram uma droga.

A sua mãe, após descobrir que Rachel – uma “meio-que-um-pouco-mas-não-de-verdade-ex-namorada” de infância dele – está com leucemia, o obriga a retomar sua amizade com ela para ajudá-la e alegrá-la. Porém o garoto realmente não liga para ela, ou para qualquer pessoa além dele. Greg é superficial, infantil e mimado, e só passará a querer ajudar mesmo a garota que ama seus filmes depois de muito tempo.

Continua após a publicidade

E o outro personagem, Earl, vem de uma família problemática e violenta e talvez seja o integrante mais sensato dela. Seu pai está em outro estado e o pai de metade dos seus irmãos está na cadeia. Sua mãe fica o dia inteiro trancada no quarto na frente do computador e esqueceu os filhos. Seus dois irmãos mais velhos fazem parte de uma gangue e vendem drogas pra se sustentarem e todos os outros meios-irmãos provavelmente fazem isso também. Earl é o único que ainda vai à escola.

O livro é narrado em primeira pessoa por Greg e, por isso, há muitas partes em que a narrativa é feita na forma de um roteiro de filme, em tópicos e também listas. Isso ajuda a não manter a leitura enjoativa e faz o livro parecer maior do que ele realmente é. O humor de Greg é ótimo, apesar de muitas vezes você rir não da piada dele, mas da vergonha que ele está passando.

Em vários capítulos, principalmente no começo, você vai sentir que nada aconteceu, pois Greg toma muitas páginas explicando coisas quase inúteis como as táticas que ele usava para pegar garotas e que nunca funcionaram. Ao menos todas essas partes são hilárias. Eu gosto delas também porque reforçam o fato de que Greg não é um escritor, mas um cineasta.

Eu, Você e a Garota Que Vai Morrer é um dos famosos “ou você ama ou odeia”, porém com certeza merece ser lido, pelo seu tamanho e peculiaridades e pelo tanto que irá fazê-lo rir. Ele ainda recebeu uma adaptação para o cinema que estreou em 2015 nos EUA, simultaneamente ao lançamento do livro no Brasil.

nota4

Continua após a publicidade
Publicidade