Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Um marvete chamado George R. R Martin

Por Matheus Bianezzi Atualizado em 4 jul 2018, 20h33 - Publicado em 27 jun 2016, 14h53

Por: Felipe Sali

 

Você conhece o George R. R. Martin, autor da série de livros que originou Game of Thrones. O que, talvez, você não saiba é que o nosso querido é o maior fã da Casa das Ideias. Colecionador de quadrinhos, ele nunca escondeu os seus sentimentos pela Marvel, com a qual vive uma história de amor antiga.

GEORGE EDITADO

 

Durante a adolescência, George escreveu diversas cartas para a Marvel. Duas delas foram publicadas. Em uma das cartas, ele diz claramente que o Quarteto Fantástico é a melhor publicação do mundo.

CARTA EDITADO

Ele também escreveu para a DC, mas eles nunca publicaram nada (ou responderam).

DC

Em 1971, fez uma entrevista de emprego na Marvel, mas não foi contratado.

FAIL EDITADO

Continua após a publicidade

Em 1985, quando já era um roteirista com certo prestígio, foi chamado para colaborar em uma edição especial dos X-Men, com todos os lucros revertidos para a África.

X-MEN EDITADO

A história foi escrita com diversos outros roteiristas e mostrava os mutantes lutando contra um monstro que seria a materialização da fome. Uma metáfora meio desastrada.

FOME EDITADO

Apesar de outros nomes incríveis participarem do projeto, como Allan Moore e Stephen King, a história foi uma bomba. George não fala muito sobre ela.

BOMBA

Ele já disse que, se precisasse escolher um herói da Marvel para escrever, seria o Doutor Estranho. E até apresentou ideias bem bacanas para o herói.

DOUTOR ESTRANHO EDITADO

E como se tudo isso não bastasse, George declarou que o criador do universo Marvel é foi mais importante para o seu trabalho do que Tolkien: “Talvez Stan Lee seja minha maior influência literária, mais até do que Tolkien ou Shakespeare ou Sir Walter Scott ou qualquer um deles”.

EDITADO

 

 

Continua após a publicidade

Publicidade