Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

35% dos donos de animais consideram alimentar os pets com dietas veganas

É o que diz um novo estudo canadense, que levantou dados de milhares de "pais" de cães e gatos. Contudo, a prática não é recomendada.

Por Rafael Battaglia Atualizado em 22 mar 2019, 10h19 - Publicado em 21 mar 2019, 20h53

O veganismo não só vem ganhando adeptos entre humanos mas também entre animais de estimação. Uma nova pesquisa analisou o número de donos de pet que consideram colocar os bichinhos em dietas veganas – e faz um alerta sobre os riscos dessa prática.

Publicado pela revista PLOS ONEo estudo coletou dados de 3.670 donos de cães e gatos ao redor do mundo. Pela internet, os participantes responderam a um questionário sobre hábitos alimentares, veganismo e preocupações sobre o que os seus pets andam comendo.

De acordo com a pesquisa, 35% dos donos de animais demonstraram interesse em colocar os bichinhos em dietas veganas – ou seja, nada de alimentos que tenham ingredientes de origem animal. Dentre as pessoas que se consideram veganas, o número mais que dobra: 78% não descartaria a possibilidade de alimentar o seu pet só à base de vegetais ou produtos do tipo.

  • Donos veganos representam só 6% do total de entrevistados, mas os números à respeito desse grupo são curiosos. 27% deles afirmou que a dieta vegana para os bichos já é uma realidade. 1,6% dos 2.940 cães e 0,7% dos 1.545 gatos analisados no estudo eram alimentados dessa maneira. No fim das contas, o número de veganos de quatro patas é baixo: 47 cachorros e 11 gatinhos. Mesmo assim, os resultados da pesquisa surpreenderam os cientistas.

    “27% [do total de veganos] pode soar como um número pequeno, mas quando se pensa no número real de animais de estimação envolvidos, isso é enorme e muito maior do que esperávamos”, disse a pesquisadora Sarah Dodd, da Faculdade de Veterinária de Ontário, no Canadá, e uma das autoras do estudo. Segundo ela, considerando os dados levantados, o interesse por esse tipo de dieta para os animais pode aumentar. E isso pode ser perigoso.

    Pets veganos? Melhor não

    Lobos e felinos, como leões e tigres, não são os maiores fãs de legumes e verduras, e isso acontece por uma razão: são estritamente carnívoros. Ponto. No caso de seus parentes domesticados (cães e gatos), a história é mais complicada, já que existem poucos estudos sobre os impactos de uma dieta vegana para os bichinhos.

    Continua após a publicidade

    Com os gatos, não tem conversa. Eles são animais carnívoros, assim como os seus primos selvagens, e precisam de nutrientes encontrados em alimentos de origem animal. Já os cães são considerados onívoros, ou seja, comem de tudo. Ao longo da evolução, os cães adquiriram a capacidade de digerir amido, encontrado na batata, no arroz, no milho, entre outros. Mesmo assim, os cachorros ainda necessitam de aminoácidos como a cartinina e a taurina, que dificilmente são obtidos em dietas vegetais, a menos que sejam acrescidos de suplementos.

  • A discussão tem espaço não só no Canadá, mas também em outros países. Uma pesquisa da Associação de Produtores de Alimentos para Animais de Estimação, no Reino Unido, analisou a dieta vegana de 86 cães e apontou que metade deles sofria de falta proteínas, cálcio, zinco e algumas vitaminas e aminoácidos.

    Por lá, inclusive, colocar gatinhos em uma rotina vegana pode infringir a lei. De acordo com um comunicado da RSPCA, associação britânica que defende o bem-estar dos animais, colocar o felino em uma dieta do tipo pode trazer sérias consequências, além de ir contra o Animal Welfare Act, regra que fala que os donos de animais de estimação precisam atender a todas as necessidades dos pets.

    Até que os estudos nessa área avancem, a melhor alternativa para mudar (um pouco) a alimentação do seu animal é conversar com um veterinário. Dietas veganas para cachorros vão precisar esperar mais um pouco. Por ora, eles vão continuar roendo osso mesmo.

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade