GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Atmosfera de exoplaneta tem água brilhando em infravermelho

Isso é sinal de que WASP-121b tem uma estratosfera – algo que só havia sido encontrado antes dentro do Sistema Solar

Às vezes, o universo dá pequenas surpresas aos astrônomos. É o caso de EBLM J0555-57Ab, uma estrela do tamanho de Saturno, com só 8,1% da massa do Sol. Às vezes, por outro lado, a surpresa é enorme. É o caso de WASP-121b, um gigante gasoso 1,9 vezes maior e com 1,2 vezes mais massa que Júpiter. Ele é o único exoplaneta com estratosfera já encontrado – uma característica que o torna muito especial. A descoberta é da equipe do astrônomo Thomas Evans, da Universidade de Exeter, na Inglaterra, e foi publicada na Nature.

A estratosfera, começando a contar do chão, é a segunda das quatro camadas que formam nossa atmosfera. É a região mais movimentada do céu, onde os aviões de passageiros passam a maior parte do voo.

Para quem vê da janelinha, a estratosfera parece só uma porção de ar rarefeito. Mas ela tem uma característica especial: se você pendurar um termômetro em um balão e deixar ele subir, percorrendo-a de ponta a ponta, a temperatura registrada irá aumentar em vez de diminuir com o passar do tempo.

É contraintuitivo: se no chão faz 20ºC  e no vácuo, – 270ºC, tudo que sobe rumo ao espaço deveria esfriar, e não esquentar. A explicação dessa inversão, na Terra, é o ozônio, que fica na metade mais alta da estratosfera e retém parte da radiação ultravermelha emitida pelo Sol – aumentando a própria temperatura no processo.

Ninguém sabe qual substância está cumprindo a função de ozônio em WASP-121b. Segundo os pesquisadores, pode ser óxido de titânio ou de vanádio, mas é difícil confirmar de tão longe. Quem possibilitou a descoberta foi o Hubble, que já é quase um trintão em órbita, mas vê coisas que o ser humano não pode ver.

O telescópio detectou que as moléculas de água das camadas mais externas do planeta liberam radiação infravermelha (ou seja, “brilham”, ainda que nós não possamos ver esse brilho). Essa é uma característica curiosa por si só, mas também foi o sinal que permitiu deduzir a existência de uma estratosfera em seu entorno. 

A luz de uma estrela é capaz de penetrar fundo na atmosfera de um gigante gasoso, aumentando a temperatura do gás em seu interior. Esse calor, então, é devolvido para o espaço em forma de radiação infravermelha. Quando, no caminho de volta para a parte de fora do planeta, essas ondas invisíveis encontram água, a água absorve parte delas, esquentando um pouco e impedindo que escapem de volta para o vácuo. Por outro lado, se a água já estiver quente de antemão (o que acontece em uma estratosfera), ela vai simplesmente brilhar no mesmo comprimento de onda – foi o que aconteceu em WASP-121b.

Seja como for, é bom lembrar que essa é a única semelhança do gigante gasoso com a Terra. O planeta, a 900 anos-luz de nós, obviamente não é habitável – primeiro, é claro, porque não tem superfície, mas principalmente porque sua temperatura alcança 2,5 mil ºC. A principal utilidade da descoberta é criar modelos que poderão ser aplicados às atmosferas de futuros achados.

“Esse resultado é animador porque mostra que um traço comum nas atmosferas do nosso Sistema Solar – uma atmosfera aquecida – também pode ser encontrada nas atmosferas de exoplanetas”, afirmou Mark Marley, pesquisador da Nasa e um dos coautores. “Agora nós podemos comparar processos que ocorrem em atmosferas de exoplanetas com os mesmos processos que ocorrem sob condições diferentes no nosso próprio sistema estelar.”

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s