Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Como ver a chuva de meteoros Líridas, que acontece em abril

Saiba as datas e horários para observar o fenômeno, que já está acontecendo - e é uma boa pedida para quem está querendo sair da rotina na quarentena.

Por Bruno Carbinatto 15 abr 2020, 15h04

Todos os anos, no mês de abril, o céu noturno fica um pouco mais colorido. É por causa da chuva de meteoros Líridas, um fenômeno causado pela poeira do Cometa Thatcher (C/1861 G1) entrando em nossa atmosfera. Como a chuva acontece na direção da constelação de Lyra, recebeu o nome em sua homenagem.

Este ano, o fenômeno acontece entre 14 e 30 de abril, começando de noite e indo até o amanhecer, com o pico sendo previsto para a madrugada do dia 22. Nesse período mais intenso, são esperados entre 10 e 20 meteoros por hora, dependendo do local, com uma média de 18 meteoros por hora. Para observá-los, basta disposição de ficar acordado: não é necessário nenhum tipo de equipamento especial.

O fenômeno é mais bem visto do Hemisfério Norte. No Brasil, as regiões Norte e Nordeste terão uma visão privilegiada em relação ao resto do País – nelas, serão observáveis até 16 meteoros por hora, contra apenas 7 na região Sul. Todo o Brasil, porém, poderá acompanhar o espetáculo astronômico: basta ficar em um quintal, uma varanda ou em um lugar que dê uma boa visão do céu aberto. Quanto mais escuro o ambiente, melhor. E não precisa nem falar que quem mora no campo terá uma experiência melhor do que quem mora em cidades, devido à poluição atmosférica e luminosa.

Este ano também conta com um fator especial: a Lua estará brilhando muito pouco, quase em fase nova, o que facilita a observação a olho nu dos meteoros luminosos.

Para quem não tem disposição de passar a madrugada toda observando o céu, fica a dica: o melhor é acordar por volta das 2h do dia 22, quando a atividade dos meteoros estará maior, e ficar até pouco antes do amanhecer.

  • Meteoros são fenômenos astronômicos bem conhecidos – são popularmente chamados de “estrelas cadentes”, apesar de não serem estrelas, e até são alvo de crendices sobrenaturais. Eles acontecem quando fragmentos de rochas entram na nossa atmosfera em altíssima velocidade, aquecendo muito o gás ao seu redor e liberando muita energia luminosa no processo, o que os fazem parecer “bolas de fogo” caindo do céu.

    Essas pedras cósmicas entram em nossa atmosfera a todo momento, então é possível observá-las aleatoriamente pelo ano. Mas em algumas épocas a Terra acaba se voltando para áreas onde há muita atividade desses fragmentos, que é exatamente o que acontece em abril: nessas últimas semanas do mês, estamos observando os fragmentos do Cometa Thatcher (C/1861 G1) entrando em nossa atmosfera com grande frequência, gerando a chuva de meteoros.

    Apesar da ideia de ter pedaços de pedra do espaço entrando em nosso planeta ser um pouco assustadora, não é necessário ter medo: elas não causam dano algum. Há registros de que a humanidade observa o fenômeno desde 687 a.C. Em 2020, com grande parte do mundo em quarentena, pode ser uma boa oportunidade de sair do tédio – e, para quem acredita, desejar coisas boas às “estrelas cadentes”.

    Continua após a publicidade
    Publicidade