Assine SUPER por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Formigas desenterram fósseis e levam à descoberta de 10 mamíferos extintos

São 6 mil dentes e ossos da mandíbula de animais que viveram há 35 milhões de anos na América do Norte. Confira.

Por Luisa Costa
19 jul 2022, 18h06

Um grupo de paleontólogos descobriu dez novas espécies de mamíferos extintos a partir de milhares de fósseis minúsculos, como dentes ou ossos da mandíbula. Eles contaram com ajudantes igualmente pequenos para encontrar os espécimes: formigas.

Os fósseis microscópicos vieram do noroeste de Nebraska (Estados Unidos). Eles são abundantes por lá, assim como nos estados vizinhos, Wyoming e Dakota do Sul. Mas nem por isso é fácil encontrá-los – a não ser que você procure nos lugares certos. Como o topo de formigueiros.

Há mais de um século, cientistas raspam esses montes de areia e terra procurando pequenos ossos nos sedimentos. É uma boa tática, porque as formigas exploram o subsolo em busca de materiais (como pedacinhos de rocha) com os quais possam cobrir seus montes para fortalecê-los.

Em 2015, um caçador de fósseis amador de Nebraska notou que havia uma quantidade impressionante de dentes e ossos nos formigueiros de sua propriedade. Então, começou a coletar amostras e enviá-las para Clint Boyd, paleontólogo do Serviço Geológico de Dakota do Norte.

Continua após a publicidade

Ele não parou desde então. O resultado foi uma coleção de mais de 6 mil microfósseis, que foram estudados por Boyd, Bill Korth, pesquisador do Rochester Museum & Science Center (Nova York), e outros paleontólogos. O estudo foi publicado recentemente pelo Instituto de Paleontologia de Vertebrados de Rochester.

Formigueiro onde foram achados os dentes.
Esta é a visão aérea de um formigueiro em Nebraska (EUA). Os microfósseis ficam assim, misturados com terra, areia e pedacinhos de rocha. (Clint Boyd/Divulgação)

Animais encontrados

Os fósseis que as formigas trouxeram à tona têm entre 33 e 35 milhões de anos. Foram identificadas 10 novas espécies, como Cedromus modicus, um parente dos esquilos modernos; Yoderimys massarae, o menor membro de um grupo de roedores há muito extinto, chamado Eomyidae; e Costepeiromys attasorus, um parente dos castores modernos.

Continua após a publicidade
Dente fossilizado encontrado em formigueiro.
Este é um dos milhares dentes encontrados em Nebraska. (Clint Boyd/Divulgação)

Acredita-se que, na época em que esses indivíduos habitavam a América do Norte, o clima da Terra estava esfriando drasticamente. Estudando os fósseis, os cientistas podem compreender a extensão da diversidade de mamíferos antes e depois desse período – o que ajuda, por exemplo, na previsão de como os mamíferos de hoje podem responder a mudanças climáticas.

E este foi só o começo: ainda há muitas caixas de fósseis de formigueiros esperando a análise de Boyd e seus colegas. E as formigas não param de desenterrá-los.

Compartilhe essa matéria via:
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A ciência está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por SUPER.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.