Clique e assine com até 75% de desconto

Gatos podem comer ração de cachorro?

Cães e gatos têm dietas (e necessidades nutricionais) diferentes – e trocar os potes de comida não é uma boa.

Por Rafael Battaglia 11 set 2020, 18h12

Se você possui um gato ou um cachorro de estimação (e, especialmente, se tem os dois), é bem provável que essa pergunta já tenha passado pela sua cabeça. Ainda mais se os bichinhos são curiosos e gostam de xeretar a comida um do outro.

Aqui vai a resposta curta: não, gatos não podem comer ração de cachorro. É claro que, caso ele experimente a comida vez ou outra, não haverá problemas. Mas isso não deve virar hábito, ou seu bichano pode acabar com problemas de saúde.

Apesar de disputarem a atenção de nós, humanos, e morarem sob o mesmo teto, cães e gatos têm necessidades nutricionais bastante diferentes. Gatos são carnívoros – precisam de uma dieta à base de carne. Já os cachorros são onívoros, ou seja, possuem uma dieta mais flexível, que comporta alimentos de origem animal e vegetal.

As rações, portanto, são pensadas para suprir as dietas de cada tipo de animal. Caso um gato seja submetido à comida de cachorro, ficaria sem diversos nutrientes que seu corpinho felpudo precisaria para funcionar adequadamente – em especial, a quantidade de proteínas, que ficaria aquém do necessário.

A veterinária Megan Keller escreveu um artigo sobre o tema para o site PetMD, no qual ela lista algumas dessas substâncias – e o problema que a falta delas causaria:

Taurina: o aminoácido que você encontra em energéticos é importante para funções cardiovasculares, musculares, neurológicas e visuais dos gatos. Mas, ao contrário dos humanos, que a produzem no pâncreas, os felinos precisam ingeri-la – é por isso que suas rações contêm uma versão sintética da substância. A falta de taurina pode provocar problemas no coração, nos olhos e na digestão.

Ácido araquidônico: os gatos também não produzem esse ácido graxo, cuja falta pode causar problemas de pele, nos rins e no fígado. A substância raramente aparece em rações de cachorro, já que os melhores amigos do homem conseguem produzi-la.

Continua após a publicidade

Vitamina A: ajuda na visão e no sistema imunológico, além de combater radicais livres. Ela até está presente na comida de cachorro – mas em quantidades insuficientes para os gatos. A falta dela pode provocar fraqueza (e deterioração) muscular e a chamada cegueira noturna (maior dificuldade em enxergar à noite).

Niacina: é o outro nome para a Vitamina B3, que ajuda no funcionamento do sistema digestivo, na produção de colágeno, dentre outras funções. Ela pode ser obtida em carnes magras e cereais integrais.

  • E o inverso, pode?

    Certo, gatos comendo ração de cachorro não é um bom negócio. Mas será que os cãezinhos podem avançar na dos felinos numa boa?

    A comida dos gatos chama a atenção dos cachorros por um simples motivo: o sabor. Gatos têm apenas 470 papilas gustativas – ou seja, possuem um paladar bem restrito (eles não conseguem sentir sabores doces, por exemplo). Em comparação, cães possuem 1.700 papilas; os humanos, 9 mil.

    Dessa forma, as rações felinas são projetadas para serem altamente palatáveis e agradar os clientes de gosto “exigente”. Para os cachorros, uma comida do tipo, e ainda por cima com altos níveis de proteína e gordura, é um banquete.

    Contudo, os donos precisam tomar os mesmos cuidados. A comida de gato é rica em proteínas, gorduras e é bastante calórica. Em longo prazo, cachorros podem ficar mais propensos a sofrer de obesidade e pancreatite. A ingestão da ração também pode fazer mal imediatamente caso o cão tenha um estômago sensível. Ele poderá sofrer com diarreia, enjoos e distúrbios gastrointestinais.

    Sejam eles amigos ou inimigos, cães e gatos podem conviver numa boa. Mas na hora da comida, o melhor é cada um ficar no seu quadrado.

    Continua após a publicidade
    Publicidade