GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Lanças arremessadas por neandertais eram surpreendentemente eficientes

Cientistas testaram réplicas de armas da época para cravar: a cartilha de técnicas de caça neandertal era mais diversa do que se imaginava

Nas mãos habilidosas do homem de Neandertal, hastes de madeira pontudas viravam verdadeiras armas letais – algo muito útil, principalmente, na hora de arrumar um jantar. Isso, diferentes artigos da literatura científica já apontavam há muito tempo. O que uma nova pesquisa publicada na revista Scientific Reports descobriu é que essa habilidade não valia apenas no corpo a corpo, como nós aqui da SUPER, já chegamos a contar. Pelo contrário: ela se estendia, também, a alvos mais distantes.

Segundo o estudo, neandertais seriam hábeis arremessadores de lanças, podendo abater alvos a até 20 metros de distância – duas vezes mais afastados do que se imaginava anteriormente. Ou seja: a cartilha de técnicas de caça deles seria mais diversa do que cientistas supunham.

A melhor forma de comprovar a eficácia do arremesso de lança e o quanto ele facilitava o trabalho da espécie seria assistir a uma caça neandertal ao vivo e a cores. Como o homem de Neandertal sumiu do mapa há 40 mil anos, os pesquisadores investiram na segunda melhor hipótese: recrutar arremessadores de dardo profissionais e fazê-los utilizar réplicas de armas utilizadas para caça da época. Afinal, se atletas acostumados a lançar dardos a dezenas de metros conseguissem ser bem sucedidos, a tarefa para lançadores amadores (e famintos) seria igualmente possível.

Em artigo para o site The Conversation, Annemieke Milks, arqueóloga que liderou o estudo, destaca que a pesquisa foi a primeira a testar a balística e a precisão dessas lanças quando arremessadas, elucidando a forma como as armas funcionavam.

As ferramentas utilizadas no desafio eram cópias fiéis das lanças de Schöningen, artefatos de caça descobertos na Alemanha na década de 1990 e que têm 300 mil anos de idade – os mais antigos já encontrados em um bom estágio de conservação na Europa.

As réplicas foram feitas de madeira de pinho plantada no Reino Unido. Elas mediam 2 metros de comprimento e pesavam entre 760g e 800g, valor próximo ao de uma lança profissional usada atualmente em competições. O processo de confecção incluiu, além disso, o uso de ferramentas de pedra para dar o acabamento ao objeto. Tudo para que o teste fosse o mais próximo do estilo neandertal.

Não dá para dizer que o desafio foi simples: quando o alvo estava a 10 metros de distância, os seis atletas avaliados no estudo foram bem sucedidos uma vez a cada quatro lançamentos. A mesma precisão de 25% valeu também para alvos a até 15 metros de distância. O equipamento rudimentar, porém, pesou mais para lançamentos de 20 metros, resultando em um desempenho menor (17% de sucesso). Alguns dos lançamentos foram gravados em vídeo, como o que você pode assistir abaixo.

Achou o aproveitamento abaixo do esperado? Vale lembrar que, segundo pesquisadores, os neandertais provavelmente costumavam caçar em bando. A chance de que alguma das lanças atiradas durante uma caçada coletiva fosse certeira, portanto, era maior. Outros ganhos importantes estão na maior segurança e na economia de energia: arremessar uma lança de madeira depreende um esforço bem menor e é menos arriscado do que se atirar para cima de um animal desferindo golpes com uma machadinha, ou uma pedra, por exemplo. Questão de estratégia.