GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Arqueólogos encontram fragmento de lança humana em costela de mamute

Restos de arma feita pelo homem nos ossos do animal morto há 25 mil anos são primeira evidência de que nossos ancestrais abatiam gigantes peludos na Europa

25 mil anos atrás. Era do Gelo. Um grupo de Homo sapiens famintos encurrala uma criatura gigante e peluda que, milênios mais tarde, viria a ser conhecida como mamute, em uma região do continente europeu que, milênios mais tarde, seria chamada de Polônia. Um dos humanos provavelmente usou toda a sua força para arremessar uma lança leve contra o peito do mamute — e o tiro foi certeiro. Atravessou dois centímetros de pele mais oito centímetros de gordura antes de perfurar o osso do bicho.

A ponta fragmentada da lança cravada na costela danificada do mamute foi encontrada por pesquisadores poloneses. Esse vestígio inesperado e surpreendente de um evento ocorrido em tempos imemoriais cumpre uma função importante: oferece a primeira prova irrefutável de que povos da Era do Gelo caçavam os extintos gigantes peludos na Europa. Até então, ainda se especulava se nossos antepassados não optavam por métodos menos incisivos, como induzir as criaturas a caírem de penhascos ou abater mamutes já fracos e debilitados.

Segundo um artigo do site Science In Poland, gerido pelo Ministério da Ciência e Educação Superior do governo polonês, a ossada foi localizada em 2002 num sítio paleontológico na capital Cracóvia onde havia restos mortais de pelo menos 110 mamutes que viveram entre 30 mil e 25 mil anos atrás. Em meio a dezenas de milhares de ossos, o arqueozoólogo Piotr Wojtal se deparou com a costela perfurada e um fragmento de sete milímetros da ponta da lança primitiva. Uma análise mais detalhada só foi conduzida em fevereiro de 2018.

Os cientistas concluíram que a arma foi arremessada de longe, devido à força com que penetrou o animal, mas que não teria sido fatal por si só. Enfraquecida pelo golpe, é provável que a criatura tenha sido atacada por outras armas e morrido após ser atingida em tecidos moles e algum órgão vital. De acordo com reportagem do site LiveScience, ao longo dos últimos 20 anos, restos de mamute com vestígios de armas humanas foram encontrados duas vezes na Sibéria, porém até então nunca na Europa.

Além de comprovar que os gigantes peludos eram efetivamente caçados por nossos ancestrais da Era do Gelo, o achado também foi significativo para descobrir que tipo de arma eles usavam. Mas, afinal de contas, quem foi o grande responsável pela extinção dos mamutes: as mudanças climáticas que aqueceram o planeta, ou os seres humanos? Cientistas ainda debatem a questão, sustentando que ambos os fatores teriam provocado o declínio das criaturas que viveram sobre a Terra entre 500 mil e 15 mil anos atrás.

Para Adrian Lister, especialista em vertebrados e antropólogo do Museu de História Natural de Londres, a descoberta não significa que os humanos exterminaram os mamutes. “Isso não prova que as pessoas os matavam em quantidades grandes o bastante para levá-los à extinção”, disse o pesquisador ao LiveScience. Além do mais, esse mamute morreu ao menos 10 mil anos antes de sua espécie começar a desaparecer na Europa. “O que implica uma caça ‘sustentável’, ao menos naquele período”, afirmou Lister.