Clique e assine com até 75% de desconto

Nova ilha surge na Antártida graças às mudanças climáticas

Conheça a Ilha Sif, um conjunto rochoso encontrado sem querer por pesquisadores enquanto estavam em uma expedição.

Por Carolina Fioratti 27 fev 2020, 16h46

Uma expedição na Antártida presenteou um grupo de cientistas com uma grande descoberta. Eles estavam a bordo do navio de pesquisas Nathaniel B. Palmer quando avistaram uma conjunto rochoso nunca antes identificado. 

O grupo já pode fincar sua bandeirinha, considerando que foi o primeiro a notar o lugar. Mas você deve estar se perguntando: como ninguém viu uma ilha no meio do mar antes? Afinal, ela é grande o suficiente para ser vista em imagens de satélite.

Os tripulantes estavam passando pelo sul da baía de Pine Island Bay, uma região do continente de difícil navegação. Mas não é só isso: acontece que a ilha estava coberta por gelo, e as mudanças climáticas recentes provavelmente fizeram com que ele derretesse.

Lauren Dauphin / NASA Earth Observatory/Montagem sobre reprodução

No início do mês de fevereiro, a Antártida chegou a atingir a casa dos 20ºC – um clima bem quente para o continente gelado. A temperatura foi recorde, mas não foi a primeira mudança extrema. Na verdade, elas estão ocorrendo com frequência cada vez maior. Derretimentos desse nível são comuns no Ártico, por exemplo: em outubro de 2019, a marinha russa encontrou cinco novas ilhas

  • Esse fenômeno ocorre da seguinte forma: quando as geleiras começam a derreter, elas liberam espaço para que o solo, antes submerso, comece a se levantar. Isso pode causar rupturas glaciais, causando as famosas rachaduras no gelo. Então pense, o solo vai subindo, o gelo rachando, e a terra das ilhas começa a dar o ar da graça. 

    Continua após a publicidade

    Os pesquisadores fizeram uma parada na ilha. Eles identificaram granizo em sua composição e separaram amostras para novos testes. Com isso, espera-se descobrir mais informações sobre a formação do continente e sua história geológica ainda pouco explorada. Mas para aqueles que querem mais detalhes, infelizmente terão que esperar até o final de março, data em que os exploradores voltarão da expedição com o material coletado.

    O local foi nomeado como “Ilha Sif”, em homenagem à deusa de mesmo nome. Na mitologia nórdica, Sif é considerada a deusa da colheita, da fertilidade e do combate. Faz sentido, levando em conta o aglomerado marrom em contraste com o branco e azul característico da região. 

    Veja algumas fotos de lá, publicadas no Twitter da geóloga marinha Julia Wellner,  da Universidade de Houston, no Texas:

    Continua após a publicidade
    Publicidade