Clique e Assine por apenas 8,90/mês

O que são os “dedos de Covid”, possível sintoma do coronavírus

A inflamação geralmente acontece em pacientes com sintomas leves ou assintomáticos, mas também pode ocorrer em casos mais graves.

Por Maria Clara Rossini - 7 Maio 2020, 18h25

Mesmo depois de quatro meses desde a descoberta da doença, os reais efeitos da Covid-19 para o corpo ainda permanecem um mistério. Um dos possíveis sintomas são as erupções cutâneas nos dedos do pé, que ficaram conhecidas no exterior como “Covid Toes” (ou “dedos de Covid”, em português). 

As inflamações na pele possuem um tom rosado, podendo evoluir para roxo. A pele pode adquirir um aspecto rachado (semelhante a frieiras) e com bolhas também. O sintoma costuma desaparecer sem tratamento depois de algumas semanas.

Segundo a dermatologista Esther Freeman, em entrevista ao The Washington Post, os dados coletados até agora mostram que os sintomas costumam aparecer em casos leves ou assintomáticos da Covid-19. Ela coordena o registro online da Academia Americana de Dermatologia para médicos e profissionais da saúde reportarem sintomas na pele de pacientes com a Covid-19. Metade dos relatos analisados estão relacionados aos dedos dos pés.

Segundo a dermatologista, as inflamações podem aparecer junto com os sintomas mais comuns, como febre e tosse, ou depois que eles já passaram. Algumas pessoas que testaram positivo para o coronavírus só tiveram manifestações na pele, sem nenhum outro sintoma. 

Ainda não se sabe qual a porcentagem dos infectados que apresenta o sintoma. Um estudo do final de fevereiro feito com mil pacientes na China apontou as erupções em 0,2% dos pacientes. No fim de março, um outro artigo, da Itália, analisou 150 infectados e apontou o sintoma em 20% deles. Não dá pra ter certeza.

Por todo o corpo

Continua após a publicidade

As inflamações não se restringem aos dedos do pé, podendo aparecer em outras partes do corpo, como nas mãos, costas, dorso e outras áreas.

Um estudo espanhol publicado no British Journal of Dermatology analisou as manifestações na pele de 375 pacientes diagnosticados com Covid-19 e chegou em cinco tipos de erupções: lesões assimétricas, parecidas com frieiras; pequenas bolhas; manchas vermelhas ou brancas; maculopápulas (manchas vermelhas saltadas do corpo); e livedo reticular, que parece uma rede avermelhada que aparece pele. Esse último apareceu em pacientes mais graves.

Ainda são necessários mais estudos para entender a relação do vírus com a manifestação na pele. Não se sabe se a inflamação é causada pelo próprio vírus ou faz parte de uma resposta imune do corpo. Um outro artigo aponta a possibilidade de serem manifestações alérgicas a medicamentos.

O sintoma não seria novidade para os dermatologistas. Outras doenças causadas por vírus também causam erupções cutâneas, como catapora, sarampo e a antiga varíola, erradicada em 1980. A recomendação da médica da Academia Americana de Dermatologia é procurar um dermatologista se os sintomas aparecerem. Se não houver uma outra explicação para o surgimento da lesão, o paciente deve considerar fazer o teste para o vírus, se possível, e praticar o isolamento.

Publicidade