Clique e assine a partir de 5,90/mês

Sexo, comida e rock na cabeça

Por Da Redação - Atualizado em 31 out 2016, 18h52 - Publicado em 31 mar 2000, 22h00

Os pais e os síndicos de prédio têm razão. Ouvir rock heavy metal no último volume é mesmo irracional. Mais precisamente, coisa de peixe, diz o psicólogo e especialista em percepção musical Neil Todd, da Universidade de Manchester. Ele acredita que os mamíferos, inclusive os humanos, herdaram dos bichos nadadores uma peça do sistema auditivo chamada sacullus, que serve para captar intensidades sonoras muito altas, acima de 90 decibéis (uma conversa normal alcança 60 decibéis e um concerto musical 115). “Nossa voz pode parecer baixa, mas os níveis de som na laringe chegam a 130 decibéis.” Já se sabia que o sacullus existia, mas se ignorava a sua função. Todd explica que ele faz conexão com partes do cérebro associadas à satisfação da fome e do impulso sexual. Ou seja, nos neurônios essas sensações agradáveis misturam-se ao prazer de ouvir música alta. “Isso explica a satisfação que temos ao freqüentar concertos de música ou ao cantar”, afirma ele.

Audição de peixe

Saiba onde fica a peça do ouvido que o homem herdou dos bichos nadadores e usa para ouvir sons mais altos.

No homem o sacculus aparentemente não tem função. Mas descobriu-se que ele pode responder a sons altos.

Os peixes são os únicos animais que até hoje usam o sacculus para escutar.

Publicidade