Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Terra está perdendo seu “brilho” graças ao aquecimento global, aponta estudo

Medições de satélite feitas entre 1998 e 2017 mostram que a Terra está refletindo menos radiação solar ao espaço – e contribuindo para o aumento de temperaturas no planeta

Por Luisa Costa 4 out 2021, 19h59

O termo “aquecimento global” não faz jus ao fenômeno climático,  porque ele não se resume à elevação da temperatura terrestre. O aquecimento global causa mudanças na dinâmica do planeta, como alterações na circulação atmosférica e intensificação de eventos climáticos extremos. E não para por aí.

As mudanças climáticas também estão diminuindo o “brilho” da Terra – ou a capacidade da superfície do planeta de refletir os raios solares, em vez de absorvê-los. É o que mostraram dados de quase duas décadas analisados em um novo estudo publicado no periódico Geophysical Research Letters.

A radiação solar que chega ao planeta pode ser absorvida ou refletida pelos gases do efeito estufa e pela superfície terrestre. A Terra reflete cerca de 30% da luz solar que incide sobre ela. Essa reflexão feita pelo solo e oceanos recebe nome de “albedo”.

Funciona assim: diferentes superfícies têm diferentes capacidades de absorção e reflexão dos raios solares. Camadas brancas de gelo nos polos do globo conseguem mandar bastante radiação de volta para o espaço, enquanto florestas e oceanos têm um albedo muito menor – e retêm mais calor. Um chão escuro de asfalto, por exemplo, fica bem quente porque absorve quantidade considerável dos raios solares.

Nuvens brancas também refletem a radiação, mas elas são bastante impactadas pelas mudanças climáticas. Conforme os oceanos aumentam de temperatura, a cobertura de nuvens acima deles diminui – e as profundezas escuras dos oceanos, por sua vez, não tem grande capacidade de mandar embora os raios solares.

Essa é uma das principais causas da a recente queda no albedo da Terra, segundo os autores do estudo. Ela ocorre principalmente na parte oriental do Oceano Pacífico.

Continua após a publicidade

A equipe de pesquisadores analisou medições do brilho da Terra feitas por satélites entre 1998 e 2017 como parte do projeto CERES (Clouds and the Earth’s Radiant Energy System), da Nasa.

Segundo o estudo, a Terra está refletindo meio watt a menos de luz por metro quadrado em comparação a 20 anos atrás. A maior parte dessa redução aconteceu nos últimos três anos. Isso equivale a uma diminuição de 0,5% na nossa capacidade de reflexão da radiação solar.

Os cientistas afirmam que as mudanças no albedo da Terra não estão relacionadas com mudanças periódicas no brilho do Sol. Em outras palavras: elas são causadas pelo próprio planeta.

  • “[O albedo do planeta] é um determinante essencial do clima da Terra. No sentido mais amplo, as mudanças no clima surgem da evolução simultânea da intensidade solar, do albedo da Terra e do efeito estufa”, escrevem os pesquisadores.

    O mais preocupante é que este é um problema que intensifica o aquecimento global: com menos albedo, o planeta não consegue mandar a radiação solar de volta para o espaço, o que contribui para o aumento das temperaturas.

    Essa situação já é verificada também nos polos, já que o degelo causado pelo aquecimento global leva à redução do albedo e à maior absorção de radiação.

    Continua após a publicidade
    Publicidade