Assine SUPER por R$2,00/semana
Imagem Blog

Alexandre Versignassi Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO

Por Alexandre Versignassi
Blog do diretor de redação da SUPER e autor do livro "Crash - Uma Breve História da Economia", finalista do Prêmio Jabuti.
Continua após publicidade

Câmara aprova o aumento da remuneração do FGTS

Coloquei este vídeo aqui no ar há um mês. E ontem ele ficou defasado. A Câmara aprovou praticamente por unanimidade o aumento da remuneração do FGTS. Dada a unanimidade, e a popularidade da medida, não tem como não passar pelo Senado.  Hoje a remuneração está 3% + TR, o que dá mais ou menos 5% […]

Por Alexandre Versignassi Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 21 dez 2016, 09h48 - Publicado em 20 ago 2015, 00h04

https://fast.player.liquidplatform.com/pApiv2/embed/c03ec6fc7a00ad1900cdd37ec1c0a536/591553a9e6ed9d51f6db95c9570cbeba

Coloquei este vídeo aqui no ar há um mês. E ontem ele ficou defasado. A Câmara aprovou praticamente por unanimidade o aumento da remuneração do FGTS. Dada a unanimidade, e a popularidade da medida, não tem como não passar pelo Senado. 

Hoje a remuneração está 3% + TR, o que dá mais ou menos 5% ao ano (3% + uns  2% da TR atual). Agora fica assim: em 2016, vai para 4% + TR. Em 2017, 4,75 + TR. 2018, 5,5% + TR. E de 2019 para a frente, vale a regra da poupança: ou 6% + TR ou (em caso de inflação baixa – que permite Selic abaixo de 8,5%), 70% da Selic + TR.

Numeralha à parte, o que interessa é o seguinte: dê um jeito de estar empregado com carteira assinada em 2018. Se a inflação estiver na meta até lá, o FGTS vai pagar 20% mais que a inflação nesse ano – e só nesse ano.

Continua após a publicidade

Parece bacana. É bacana. Mas também mostra a baderna que o governo virou: se a Fazenda espera trazer a inflação para meta em 2017, não faria sentido o Congresso ter aprovado pagar o FGTS de 2017 e 2018 em valores fixos (mesmo que a inflação caia abaixo de zero daqui dois anos – o que não é impossível numa recessão – vão pagar no mínimo 5%).        

Ou seja: até uma medida indubitavelmente boa vem poluída pelo maquiavelismo do Cunha, que quer ver se quebra mesmo as contas públicas caso não tenha renúncia. E temos mais um episódio de House of Cards Brasil com roteiro pronto.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.