Clique e Assine SUPER por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Bzzzzz

Por Associação Brasileira de Estudos das Abelhas (ABELHA) Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
A Terra é dos insetos, você só vive aqui porque eles deixam. Um blog para despertar a curiosidade de mamíferos que matam mosquitos e correm de abelhas.
Continua após publicidade

De onde saem e por que aparecem as mosquinhas de banheiro?

Elas vêm do interior do ralo e avisam quando está na hora de lavar a sala do trono – pois consomem matéria orgânica humana acumulada nos cantinhos do box.

Por Kátia Aleixo
Atualizado em 20 Maio 2021, 18h44 - Publicado em 12 mar 2021, 17h16

A convidada de hoje é Kátia Aleixo, bióloga consultora da Associação Brasileira de Estudos das Abelhas. 

Você provavelmente já viu no banheiro, principalmente nos azulejos do box, pequenas moscas peludinhas. Elas são muito comuns nesse ambiente, tanto é que são conhecidas como moscas-de-banheiro (dentre outras alcunhas, como moscas-dos-filtros ou moscas-dos-ralos). 

Apesar de inofensivas, incomodam muita gente. Até porque, quando aparecem, é sinal de que está na hora de pensar numa faxina. E não adianta tentar se livrar dessas pestinhas minúsculas fechando as janelas. Elas não entram por ali. Elas vêm do ralo.

A mosquinha pertence à ordem Diptera (duas asas), assim como os mosquitos e pernilongos. Na natureza, costuma se reproduzir em locais úmidos, como buracos em troncos de árvores e poças de água. Em casa, o  lugar que melhor emula esse ambiente é o banheiro, cômodo mais molhado da residência.

O ralo e o encanamento do esgoto são os cantinhos ideais para a fêmea pôr os ovos: escuros, úmidos e sujos. Na fase larval, a futura mosquinha se alimenta de matéria orgânica em decomposição acumulada nesses locais – como nossos restos de pele e cabelo. Associados a fungos, algas e outros micro-organismos, esses resíduos se tornam um rico alimento para os bebês-mosca. 

Continua após a publicidade
.
(© Victor Engel, alguns direitos reservados/Creative Commons)

Quando adulta, a mosca deixa esses criadouros para viver no banheiro e passa a se alimentar também da matéria orgânica acumulada nos azulejos, rejunte, ralo e outros cantinhos do box após um banho relaxante.

Então fica a pergunta: a presença das moscas significa que o banheiro está sujo? Sim, você talvez queira rever a frequência com que é feita a limpeza do cômodo (ou, no mínimo, do interior do ralo). No entanto, o inseto não precisa ser tratado como uma praga e não é necessário contratar uma empresa de dedetização para eliminá-lo.

Continua após a publicidade

As mosquinhas possuem um período de desenvolvimento que dura algo entre nove e 15 dias. Se o banheiro for limpo uma vez por semana, não dá tempo delas completarem o ciclo e se tornarem adultas. Assim, a sala do trono tende a ficar livre do inseto.

A utilização de produtos domésticos, como água sanitária ou qualquer outro produto que contenha cloro em sua fórmula, é suficiente para a limpeza do ralo, canos e box. É importante estar atento também para a limpeza de frestas, canaletas ou qualquer outro lugar onde haja acúmulo de umidade e água, uma vez que esses locais também podem ser utilizados para a postura de ovos e desenvolvimento das larvas.

Este é o sexto post do blog Bzzzzz, em que pesquisadores membros do comitê científico da Associação Brasileira de Estudos das Abelhas (ABELHA) e outros cientistas colaboradores vão comentar a vida, os hábitos e a importância econômica de diversos insetos – além de nos atualizar sobre as mais recentes descobertas no campo desses pequenos artrópodes. Até a próxima!

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.