Assine SUPER por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Fóssil raríssimo de dinossauro é encontrado quase intacto na Europa

Por Tânia Vinhas
Atualizado em 9 jan 2023, 22h52 - Publicado em 19 out 2011, 18h46

Paleontólogos de Munique, Alemanha, anunciaram no domingo a descoberta de um esqueleto de dinossauro praticamente intacto. Acredita-se que ele esteja com 98% dos ossos montadinhos e mais uns pedaços de pele preservada, o que significa que ele é o fóssil mais perfeito encontrado até hoje.

Imagem do fóssil bem preservado

“Até então, o Tiranossauro mais bem preservado tinha cerca de 80% dos ossos”, exemplificou Oliver Rauhut, paleontólogo da BSPF (Coleções Paleontológicas e Ecológicas da Bavária) e líder da pesquisa.

Ainda não se sabe se o dinossauro em questão é de uma espécie nova ou de alguma espécie conhecida cujo filhote tem os ossos diferentes. O fato é que os cientistas o classificaram como um terópode, subclassificação de dinossauros cujo maior representante é o famoso T-Rex.

Continua após a publicidade

Rauhut calcula que o bicho morreu novinho, com no máximo 1 ano de idade – e se fósseis de filhotes de dinossauros já são raríssimos, saiba que fósseis de terópodes em geral são os mais raros de encontrar, o que torna a descoberta mais emocionante ainda.

E, já que estamos falando em Tiranossauro, mais uma notícia: um time de pesquisadores da London’s Royal Veterinary College descobriu que os temidos dinossauros eram mais ou menos 30% maiores do que pensávamos!

Pois é, usando um scanner de laser tridimensional em 5 esqueletos, os cientistas criaram modelos digitais que ganharam músculos inspirados nos músculos de pássaros e crocodilos. “Sue, a maior e mais completa Tiranossaura, teria pesado umas 9 toneladas, 30% mais do que as estimativas anteriores”, afirma a nota dos pesquisadores.

Continua após a publicidade

modelos digitais dos tiranossauros

Em contrapartida, eles também concluíram que espécies menores e mais novas provavelmente pesavam menos do que o esperado. Conclusão: durante os períodos de pico de crescimento, o T-Rex chegava a crescer duas vezes mais rápido do que esperávamos.

“Pense em quanta carne eles deveriam ter. Dá pra fazer um montão de cheeseburguers“, brincou John Hutchinson, professor de Biomecânica da Evolução e líder do projeto. Nem fale, John. Nem fale.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

A ciência está mudando. O tempo todo.

Acompanhe por SUPER.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.