Clique e Assine SUPER por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Turma do Fundão

Por Blog Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
Grupo de leitores-colaboradores da ME que ajuda a revista sugerindo pautas e alimentando este blog cultural
Continua após publicidade

Resenha: Liga da Justiça – Torre de Babel

Por turma-do-fundao
Atualizado em 4 jul 2018, 20h33 - Publicado em 15 fev 2016, 16h00

Marina_Nogueira

Divulgação

Divulgação

Com roteiro de Mark Waid e Dan Curtis Johnson e desenhos de Howard Porter e Steve Scott, Liga da Justiça – Torre de Babel (Eaglemoss, 164 págs., R$ 40) é uma história originalmente publicada em 2000 nas revistas americanas JLA #43-46 e JLA Secret Files #3. Agora a história sai no Brasil em formato de graphic novel na coleção da Eaglemoss.

Batman, notando o tamanho do poder presente na Liga da Justiça, desenvolve um arquivo pessoal e secreto no qual guarda informações capazes de derrotar cada um de seus colegas da Liga. Essas informações, que funcionariam apenas como um “plano B” caso algum dos heróis fosse corrompido, estavam sendo mantidas escondidas por ele até que Ra’s Al Ghul, o grande vilão da trama, se apropria delas.

Ra’s passa a usar as estratégias secretas criadas por Batman para alcançar seu objetivo: a destruição completa da Liga da Justiça. Dessa forma, os heróis começam a ser atraídos para armadilhas cuidadosamente projetadas para cada um deles, nas quais seus poderes e habilidades são sempre superados e vencidos.

Continua após a publicidade

Além da crise que o vilão consegue instalar dentro da Liga, ele arquiteta uma arma ainda mais poderosa: a Torre de Babel. A partir da transmissão de ondas ultrassônicas, Ra’s impossibilita a comunicação oral. Assim, uma pessoa não é capaz de entender o que a outra fala, mesmo que estejam usando o mesmo idioma.

O roteiro de Waid e Johnson é, sem dúvidas, muito bem escrito, capaz de prender o leitor aos conflitos e aguçar a sua curiosidade até a última página. Mas os desenhos da HQ, cheios de cores intensas, com traços marcantes e detalhes evidentes, são o ponto alto da obra. A arte dessa graphic novel é tão boa, com personagens tão expressivos e ambientes tão bem elaborados, que, em algumas páginas, é possível captar perfeitamente o sentimento do personagem ou a situação descrita sem a necessidade de ler uma única palavra.

Para quem gosta de ler quadrinhos com conflitos envolventes acompanhados de uma bela arte, Torre de Babel é uma escolha certeira.

nota5

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.