GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Acompanhar debates políticos nas redes sociais te deixa mal informado

Fica mais difícil conhecer os candidatos quando a barrinha de notificações está aberta ali, na nossa cara.

Redes sociais nos ajudam a ter experiências em grupo, mesmo à distância. Não é a toa que muita gente corre para o Twitter para curtir junto o final da novela, do Master Chef, do impeachment… E a coisa não é diferente quando falamos de debate político.

Mas um novo estudo mostra que esse “encontro virtual”, apesar de popularizar os debates (ou, pelo menos, gerar grandes memes), pode sair pela culatra. É que a pesquisa concluiu que a segunda tela prejudica a capacidade do eleitor de aproveitar o debate para se informar.

Em primeiro lugar, a maioria dos neurocientistas concorda hoje em dia que o cérebro multitarefa é um mito. Uma atividade sempre acaba sendo atrapalhando a outra. Na nova pesquisa, que foi feita durante as eleições americanas de 2012, mais de 21% dos entrevistados estava assistindo aos debates enquanto usava uma rede social.

Os pesquisadores fizeram uma pequena “prova”, com 17 questões sobre o conteúdo dos debates e sobre os candidatos em geral. Primeiro, os resultados pareciam apontar vitória das redes sociais: os participantes que estavam conectados durante os debates sabiam mais sobre a vida e a carreira dos políticos. Mas só quando comparados a quem nem ligou a TV para assistir aos discursos.

Agora, quando os pesquisadores compararam apenas pessoas que tinham assistido ao debate, o grupo que desligou o zap e o Face saiu na frente. Sem distrações e focados na televisão, eles acertavam mais informações sobre cada candidato e tinham uma lembrança mais acertada do que ocorreu durante o debate.

O pior é que o pessoal do celular perdia informação tanto sobre seu candidato favorito quanto sobre os adversários.

Só para começar, os entrevistados que apoiavam um político guardaram pouquíssima informação sobre os fatos positivos dos concorrentes, independente do uso das redes sociais. Mas mesmo quando curtiam um candidato, tinham mais dificuldade de lembrar de informações vantajosas e bons argumentos que seu político usou no debate quando estavam multitasking com as redes sociais.

Não vale também crucificar as redes: não é que viramos escravos da internet e estamos alienados pelo Facebook. A mesma pesquisa mostra que quem usa as redes sociais tem mais contato com notícias de política e acaba sabendo mais sobre as campanhas e as eleições. Ou seja, a internet pode ser uma boa aliada na hora de se preparar para votar. Só tente minimizar a tela na hora que o debate começar – não se preocupe, os memes vão estar lá quando você voltar.