GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Quantos quilômetros escreve uma caneta Bic?

O que te permite fazer outra conta: quantos quilômetros você escreve por mês?

Cada caneta tem tinta suficiente para escrever por entre 2 e 3 quilômetros (dá para fazer um traço do começo ao fim da Avenida Paulista, em São Paulo). Não importa a cor da caneta – a única diferença entre a preta e a azul, as tradicionais, são os corantes: carbono para preto, ferro para azul. Os pigmentos são adicionados a um solvente – água ou óleo – e essa mistura molha a esfera na ponta da caneta, que gira e passa a tinta para o papel. Daí o nome “esferográfica”.

Corpinho em forma…

…de hexágono para não cair nunca da mesa. No meio do corpo há um furinho, que mantém a pressão atmosférica dentro da caneta igual à de fora. Assim, a pressão ajuda a empurrar a tinta para a ponta da caneta. Por causa desse design, a Bic virou até peça do acervo de design do Museu de Arte Moderna de Nova York.

Nada se cria

A primeira esferográfica que escrevia em papel surgiu em 1938, em Budapeste. Marcel Bich, funcionário de uma fábrica de canetas-tinteiro na França, soube da novidade. E lançou sua versão em 1950. Fez tanto sucesso que acabou comprando a Birô, a rival de Budapeste, em 1957.

Lendas

Uma diz que a Bic é um instrumento de ETs para coletar dados na Terra. Teria surgido por causa do logo da Bic, um boneco cabeçudo. Essa lenda nunca foi comprovada… mas há outra que sim: a de que a Bic pode ser usada em uma traqueostomia. Se o salvador entender da coisa, claro, e contar com canivete para cortar pele e músculos da vítima.

Bola de bala

A bolinha da ponta da caneta, que passa tinta para o papel, é de carbureto de tungstênio, metal usado em balas de revólver e 4 vezes mais resistente do que o aço. Já o corpo da caneta é mais inofensivo, de poliestireno e polipropileno, plásticos usados em copos descartáveis.

Fontes: Assessoria de imprensa Bic; Frederico Arnaud, presidente da Associação Brasileira de Medicina de Emergência; Inmetro.