GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Como decorar nomes e rostos

Quando conhecemos alguém, o nome vai direto para a memória de curto prazo. Para guardá-lo por mais tempo, o cérebro deve associar nome a rosto

Esteja a fim

É preciso ter interesse em guardar novos nomes. Se você não se esforça para lembrar que a colega do administrativo se chama Karina e o moço da padaria atende por Mário, seu cérebro não vai conseguir manter essas informações vivas na memória por muito tempo.

Como é que é?

Pergunte quantas vezes for preciso, mas entenda corretamente o nome da pessoa. Se for um estrangeiro ou um nome muito diferente, peça à pessoa que o soletre. Isso ajuda a memorização.

Leve na brincadeira

Brinque com os nomes e sobrenomes. Faça associações mentais com os sons: Ivete pode lembrar Chevette. Ou ligue o nome a músicas ou personagens – Renata pode ser aquela do Latino, a ingrata, e o Mário, aquele herói famoso do videogame, amigo do Luigi. É importante encontrar referências que nos levem àquele nome.

Repita, repita

Durante a conversa, repita o nome da pessoa. A dica é aproveitar todas as chances. “Muito prazer, Renata” ou “Claro, Mário, vamos conversar”. A repetição facilita o trabalho do cérebro.

Dê um rosto ao nome

Agora ligue o rosto à pessoa. Guarde características físicas. Por exemplo, se o Mário tiver grandes entradas no cabelo, isso parece a letra M. O mesmo acontece se o Paulo tiver uma pinta (letra P)

Crie uma cena

Essa técnica não é unânime entre especialistas, mas também ajuda. Depois de fazer associações, crie uma cena bizarra. Imagine, por exemplo, o Mário entrando em castelos e enfrentando bichos só para salvar a princesa. Pense 5 vezes nessa cena.

Relembrar é viver

Para fortalecer as lembranças, ao fim do dia, recupere as imagens e repita os nomes. Lembre-se de cada rosto novo e seus nomes. É isso que leva as novidades à memória de longa duração. E pronto, assim a pessoa ficará marcada.

 

Fontes: Renato Alves, especialista em memorização e autor do livro Os Dez Hábitos da Memorização; Dominic O’Brien, especialista em memorização e autor do livro You Can Have an Amazing Memory.