Clique e assine com até 75% de desconto

O inconsciente entra em campo

Experimento levanta hipótese para explicar por que juízes apitam faltas que não existem

Por Da Redação Atualizado em 31 out 2016, 18h50 - Publicado em 30 set 2014, 22h00

Sílvia Lisboa

Existe muita falta marcada injustamente no futebol – e elas decidem jogos. O culpado pode ser o inconsciente dos árbitros, que marcam mais faltas em jogadas que ocorrem da direita para a esquerda no seu campo de visão. No experimento feito por pesquisadores da Universidade de Dusquene, EUA, foram recrutados atletas do time da casa para examinar fotografias de um jogador em movimento tentando se livrar do adversário. A mesma imagem era reproduzida duas vezes: uma na orientação original e outra, invertida. Quando a ação ocorria da direita para a esquerda, eles marcaram três vezes mais faltas do que nas imagens invertidas. Para os pesquisadores, a explicação está no nosso padrão de leitura, orientado da esquerda para a direita (pelo menos no Ocidente – árabes leem da direita para a esquerda). O cérebro do juiz tende a achar estranhos os movimentos originados da direita e apita faltas que não existem. Esse padrão é conhecido na indústria do cinema: repare como os mocinhos entram em cena pela esquerda, e os bandidos, pela direita.

Imagem: thinkstockphotos

Continua após a publicidade
Publicidade