GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Um Everest de cocô

A montanha mais alta do mundo está com um problema (de saneamento) básico. Mais de 4 mil alpinistas já a escalaram desde 1953 – são 700 a cada temporada, entre abril e maio – e não há nenhum banheiro por lá. O resultado são toneladas de xixi e cocô enterrados na neve.

Autoridades nepalesas agora alertaram que tanto cocô está começando a causar doenças. Segundo o montanhista Victor Carvalho, do Clube Alpino Paulista, durante a escalada é comum que se recolha o lixo não-orgânico, e se enterrem (ou cubram com pedras) os dejetos orgânicos.

Para o primeiro tipo de lixo, o governo agora impôs a regra de que cada escalador retorne com 8 kg de resíduos, a média gerada por escalada. Para o cocô, no entanto, a melhor solução ainda são sacos higiênicos descartáveis, que precisam ser carregados de volta. Nada muito agradável.

Leia mais:
O cemitério do Everest
Como se escala o Everest?