GABRILA65162183544miv_Superinteressante Created with Sketch.

Confira a entrevista com Peter Lord, criador dos filmes Fuga das Galinhas e Piratas Pirados!

A história de Peter Lord com animação tem mais de 40 anos: ele abriu seu primeiro estúdio em 1972. Nesta entrevista, ele fala sobre sua marca registrada: as animações de stop motion.

Carol Castro

A história de Peter Lord com animação tem mais de 40 anos: ele abriu seu primeiro estúdio em 1972. Lord é conhecido pelo seu filme Fuga das Galinhas e está lançando agora Piratas Pirados!. Nesta entrevista, ele fala sobre sua marca registrada: as animações de stop motion – estilo gravado quadro a quadro, com fotos de bonecos de massinha que ganham movimentos nas telas

Qual são os desafios de filmar em stop motion?
Há algumas coisas que são muito difíceis de fazer: o oceano, a água. Assim como cenas com muitos personagens que se movimentam. A voz também é um trabalho difícil. Posso gravar o áudio em 3 horas, mas depois toda a equipe fica em cima daquilo por um ano. Por exemplo, no último filme, todas as falas do personagem Black Bellamy foram gravadas em 3 ou 4 horas. Aí os animadores trabalharam ao longo do ano seguinte, para unir as falas às caras e cenários.

Por que demora tanto para sincronizar a voz com a imagem?
Pense em uma cena que dura uns 5 segundos. O que fazemos é calcular exatamente quanto tempo cada palavra precisa para ser pronunciada. Se o personagem diz “olá”, vemos quanto tempo dura o “o” e quanto dura o “lá”. E depois temos de escolher a boca que se pareça com esses sons. Temos uma grande biblioteca de mudanças de boca. O Capitão Pirata, que é nossa estrela, por exemplo, tem 250 bocas diferentes. É um trabalho imenso.

O que faz um diretor numa animação em stop motion?
Decido coisas pequenas, como uma pedra no cenário, até coisas grandes, como quais atores usar, como os atores devem atuar e como termina essa performance. Toda hora, todo dia estou lá dizendo às pessoas da equipe o que fazer. Dirigir é isso… Eu dou desafios a todos e depois eu tento fazê-los vencer aqueles desafios.

Quanto tempo demora para um filme como esse ficar totalmente pronto?
A ideia desse filme apareceu há 5 anos. Começamos a construir os personagens e fazer o set há 3 anos. E desde então o time foi crescendo cada vez mais. Quando comecei éramos em 20 pessoas. Agora, no final, eram mais de 300.

Quais tecnologias você usa para facilitar o trabalho em stop motion?
Nesse filme eu trabalhei mais com câmeras digitais, e isso ajudou bastante. Usei efeitos especiais do computador para fazer coisas muito difíceis, como os sobrevoos e a água. Usamos também algumas técnicas meio difíceis de descrever, como o “rapid prototyping” [prototipagem rápida]. É assim que fazemos as bocas dos personagens. Como precisamos de muitas mudanças na boca, usando esse recurso, dá para imprimir uma expressão para cada situação.

Qual é a diferença em fazer uma stop motion em 3D?
Há uma diferença, mas não é tão grande. Há algumas coisas de composição que mudam. Em um filme normal, por exemplo, tem um ângulo chamado “over the shoulder” (por cima dos ombros). Imagine dois atores, um homem e uma mulher. O homem está fumando. Aí a câmera vem pelo ombro dela: você vê as partes de trás do pescoço, ombro e da cabeça dela, e o rosto do homem fumando. E você não pode fazer isso em filmes 3D, fica estranho. É esse o tipo de coisa que muda.