Clique e Assine SUPER por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Obra de Van Gogh é roubada em meio à pandemia de Covid-19

O fechamento do museu abriu portas para os ladrões. O valor aproximado do quadro é de R$ 32 milhões.

Por Carolina Fioratti
Atualizado em 26 out 2020, 15h07 - Publicado em 1 abr 2020, 18h20

O novo coronavírus fez, de forma indireta, mais uma vítima – desta vez, uma obra de arte. Uma pintura do artista Vincent van Gogh foi roubada no início desta semana do museu holandês Singer Laren. A instituição estava fechada desde o dia 12 devido à pandemia de Covid-19. 

O ladrão ou os ladrões, ainda não se sabe, entraram no museu durante a madrugada de domingo (29) para segunda (30), perto do horário das 3h15. O alarme disparou. Mas, quando a polícia chegou ao local, restava apenas a porta de vidro quebrada e nenhum sinal dos culpados ou do quadro. 

E a obra nem mesmo pertencia ao Singer Laren: estava emprestada pelo museu holandês Groninger, que tinha a pintura como seu único Van Gogh. No Singer Laren, o quadro fazia parte da exposição “Espelho da Alma”, que foi inaugurada em 14 de janeiro e deveria durar até 10 de maio. Mas, nesse meio tempo, o museu fechou. A previsão de reabertura, por enquanto, é dia 1° de junho. 

A polícia já iniciou as investigações, contando com a ajuda de moradores da região que possam ter captado algo em suas câmeras de segurança. Além disso, a pintura foi adicionada à lista de obras de arte roubadas da Interpol. O valor do quadro é próximo de R$ 32 milhões.

Continua após a publicidade

Intitulada “O Jardim Paroquial de Nuenen, na primavera de 1884”, a obra mostra uma pessoa no meio de um jardim arborizado com a torre de uma igreja ao fundo. A obra representa a vista que Van Gogh teve durante alguns anos de sua vida, já que na época em que pintou, vivia com seu pai, que era pastor, no município de Nuenen (Holanda). 

As cores escuras representam um traço pouco lembrado de Van Gogh. A maioria das pessoas, ao ouvir o nome do artista, lembra das cores vibrantes, como o azul e o amarelo. Mas elas só foram se tornar características do artista a partir de 1886, quando o pintor se mudou para Paris.

O museu Singer Laren conta com cerca de três mil peças em seu acervo, incluindo obras de outros pintores holandeses, como Jan Toorop. Não se sabe ainda se outros artefatos também foram saqueados durante essa visita inesperada. Um dos fatos mais curiosos dessa história é que o dia 30 de março marcaria o 167° aniversário de Van Gogh.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.