Clique e Assine SUPER por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Organização britânica revela as melhores fotografias astronômicas do ano.

Os vencedores do concurso "Astronomy Photographer of the Year" foram revelados este mês. Confira as imagens e a história por trás delas.

Por Carolina Fioratti
23 set 2021, 16h43

Todos os anos, a Royal Museums Greenwich – uma organização composta por quatro museus em Greenwich, Londres – promove uma competição para escolher a melhor astrofotografia do ano. Em 2021, o concurso recebeu 4,5 mil inscrições, enviadas por fotógrafos profissionais e amadores de 75 países. O concurso é aberto para qualquer pessoa que queira participar, e as imagens são julgadas por uma equipe especializada. 

A competição encontra-se em sua 13ª edição. Junto ao anúncio dos vencedores, os museus organizam uma exposição no Museu Marítimo Nacional de Londres. Para ver as mais de 100 fotos disponíveis na mostra, é preciso viajar até a Inglaterra, além de desembolsar £10 (R$ 72,80, na cotação atual). 

Para aqueles que não têm planos de pegar um avião tão cedo, sem problemas: a Super separou algumas das fotografias premiadas nas diferentes categorias da competição. A seguir, confira as imagens e as histórias por trás dos cliques: 

Fotógrafo de Astronomia do Ano

Foto do eclipse solar
(Shuchang Dong/Royal Museums Greenwich/Reprodução)

O fotógrafo Shuchang Dong garantiu o prêmio principal com sua fotografia intitulada “O Anel de Ouro”. A imagem mostra um eclipse solar anular – quando ocorre o alinhamento da Terra, Lua e Sol, mas o tamanho aparente do satélite não é suficiente para barrar a imensidade do estrelão. 

A foto foi tirada na região de Ali, no Tibete, em 21 de junho de 2020. A BBC Science Focus explica que na data em questão havia muitas nuvens escuras pelo céu, cobrindo o fenômeno. O fotógrafo teve cerca de um minuto de vislumbre do eclipse para realizar seu clique. Os juízes elogiaram a imagem por combinar ciência, arte e engenhosidade tecnológica.

Jovem Fotógrafo de Astronomia do Ano

Foto do sistema solar
(至璞 王/Royal Museums Greenwich/Reprodução)

Esta fotografia foi tirada por Zhipu Wang, um jovem chinês de 15 anos. A imagem, que mostra o Sol, a Lua e os planetas do Sistema Solar (menos a Terra), foi chamada de “Foto de família do Sistema Solar”. 

Wang pratica astrofotografia há apenas um ano e já leva essa conquista no currículo. A imagem, tirada a partir do céu de Fujian, na China, levou cinco meses para ficar pronta. O júri elogiou o “conceito novo e gentilmente lúdico em torno do Sistema Solar” adotado pelo fotógrafo.

Melhor foto contendo pessoas e o espaço

Foto de uma pessoa dentro de casa com o rastro das estrelas de fundo
(Deepal Ratnayaka/Royal Museums Greenwich/Reprodução)

A foto tirada por Deepal Ratnayaka pode ser resumida como um retrato do ano pandêmico vivido de 2020. Em “Bloqueio”, temos a filha de seis anos do fotógrafo sentada à porta observando as estrelas no céu. A imagem foi tirada em Berkshire, no Reino Unido, em janeiro de 2021. 

Ao site da Royal Museums Greenwich, a jurada Melissa Brobby resumiu: “Esta imagem me emocionou porque é um belo instantâneo do que nós, como humanos, experimentamos coletivamente durante esta pandemia – estarmos confinados dentro de nossas quatro paredes, olhando pensativamente para fora de nossas janelas com esperança. Uma bela imagem em movimento.”

Continua após a publicidade

Melhor foto da nossa Lua

Foto de Vênus pouco antes de ser ocultada pela Lua
(Nicolas Lefaudeux/Royal Museums Greenwich/Reprodução)

“Isso é como o Sistema Solar pode parecer para um viajante espacial”, escreve o jurado László Francsics. A foto “Além do limbo” foi tirada por Nicolas Lefaudeux na comuna de Forges-les-Bains, na França. O planeta atrás da Lua, obviamente, não é a Terra. É Vênus – logo antes de ser ocultada pelo nosso satélite natural.

Melhor foto contendo estrelas e nebulosas

Foto de uma nebulosa
(Terry Hancock/Royal Museums Greenwich/Reprodução)

A imagem “California Dreamin’ NGC 1499” foi obtida pelo fotógrafo britânico Terry Hancock. Ela mostra a nebulosa da Califórnia, que recebe este nome devido ao seu contorno semelhante ao do estado homônimo americano. Esta nebulosa tem cerca de 100 anos-luz de comprimento e está a 1 mil anos-luz de distância da Terra.

A fotografia, capturada a partir do céu do Colorado, nos EUA, levou sete dias para ser clicada, sem contar o tempo dedicado à pós-edição. O que chamou a atenção dos jurados foram as cores utilizadas na imagem. Apesar de não representarem o que se vê a olho nu, elas foram capazes de relevar gases ocultos nem sempre visíveis na astrofotografia. 

Melhor foto de representação do céu

Foto de dunas com uma lua
(Jeffrey Lovelace/Royal Museums Greenwich/Reprodução)

Apesar de parecer, a imagem acima não foi tirada em nenhum deserto árabe. Na verdade, o fotógrafo americano Jeffrey Lovelace obteve o clique diretamente do Parque Nacional do Vale da Morte, na Califórnia. 

A fotografia, que mostra a lua crescente acima das dunas de areia, é na verdade a combinação de quatro imagens obtidas na noite de 25 de fevereiro de 2020. O júri destacou a composição de texturas da areia junto ao azul escuro do céu. De acordo com o crítico Imad Ahmed, as cores deram a imagem “um toque majestoso”. 

Há ainda outras categorias que envolvem desde auroras boreais até galáxias. Você pode ver todos os vencedores e também outras imagens inscritas na premiação no site oficial da Royal Museums Greenwich.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Super impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.